Breve História sobre o Xamã Gideon dos Lakotas

Xamã Gideon dos Lakotas
Emiliano Dias Linhares

Um breve Relato dos seus feitos

Nascido em 07 de março de 1964, na Zona da Mata, no estado de Minas Gerais, seu nome de batismo é Emiliano Dias Linhares. No entanto, seu nome espiritual é Gideon. Já a referência Lakota, é uma homenagem a tribo de sua penúltima encarnação, como índio, pois foi na tribo dos Lakotas que se iniciou no maravilhoso universo do Xamanismo, e foi quando passou a ocupar a posição de homem sagrado, o Xamã.

Assim, passou a ser conhecido como Xamã Gideon dos Lakotas, adotando-o como seu nome de escritor.

Em suas palavras:

“Desde então levo em minha alma com agradecimento e honra o amor e a consciência espiritual que adquiri quando lá estive. Por isto hoje eu honro o meu povo espiritual mantendo o nome Gideon “dos Lakota”, mesmo estando hoje no corpo de homem branco (Emiliano Dias). A palavra xamã é um termo hoje muito utilizado, mas esta palavra não existe no vocabulário Lakota. Em Lakota o termo que corresponderia a xamã seria Wichasha Wakhán. Não tínhamos naquela época uma palavra para “eu” ou “meu”, mas apenas para “nós” e “nosso”. Falta esta consciência na humanidade, que triste isto!”

Ciente de sua Jornada Espiritual desde pequeno, deixou registrado em redações escolares, que fundaria um local onde todos viveriam felizes em harmonia como irmãos, compartilhando as boas coisas da vida.

Certo que uma intuição forte lhe acompanhava, apontando o caminho a ser seguido, guiando-o ao que deveria fazer para no futuro fundar uma Grande Obra, de puro auxílio à humanidade, disseminando o “bom caminho vermelho”, dentro do amor incondicional, firmeza de espírito e honestidade necessária para que ocorra a integração com o todo.

Assim, cresceu como qualquer criança, astuta e cheia de energia, aprendeu como funciona a vida, as coisas da vida, mas sempre escutando a intuição.

Somente após ser um homem já formado, após participar de um ritual consagrando ayahuasca, recordou-se de tudo, desde a dor do massacre de sua tribo em sua penúltima encarnação, quanto a sua missão espiritual nesta encarnação. Nesta ocasião perdoou de fato a raça branca.

Então passou a utilizar todo o dinheiro e recursos materiais ajuntados por uma vida inteira para edificar a Obra, local onde iniciaria a disseminação dos trabalhos espirituais de Xamanismo dentro dos preceitos da honestidade, firmeza e irmandade, tal qual aprendeu com os Lakotas, quando lá esteve, como jamais visar dinheiro ao exercer os rituais sagrados e o pleno respeito por todas as formas de vida.

Foi desta forma que nascia o Centro Espírita Ascensionado Céu Nossa Senhora da Conceição.

Em suas palavras:

“Tudo que ensino e que testifico através das obras que faço, é o amor sobre todas as coisas. Os mistérios internos do homem tenho tentado ensinar ao máximo de pessoas possível, sem nada lucrar com isto e nem mesmo pedir favores em troca de ensinar. Repassando a cada participante apenas a despesa que tenho com ele, ou seja, sem visar lucros, tenho permitido que milhares e milhares de homens e mulheres alcançassem o seu centro interior através do bom caminho vermelho. Estou feliz e me sinto realizado, pois tenho visto a felicidade de muitos milhares, ao conhecerem o bom caminho vermelho. Só DEUS sabe o quanto desejei isto!”

Criou o site www.ceunossasenhoradaconceicao.com.br escrevendo diversos textos, além de suas canalizações, livros, gravando palestras, áudios, mensagens. Nos dias de hoje, é o site espiritual mais acessado na América do Sul, contando ainda com calendário de eventos e a Rádio Xamânica, com músicas 100% espirituais, 24 horas por dia sem comerciais e/ou propagandas.

Em vida, deixou um vasto acervo dos conhecimentos sagrados, de como é a vida espiritual, autor de 18 livros, além de várias palestras em áudio visual, e mensagens em áudio.

Todos os livros estão disponíveis para leitura online – Clique Aqui.

Suas últimas obras literárias foram os livros Século das Fraudes e o livro Despertai!, que de forma clara e precisa combatem os dogmas, crendices e fé cega impostos pelas religiões, libertando seus leitores dos cabrestos da culpa e do medo, bem como, ensinando o segredo para construir uma realidade próspera, feliz, saudável e abundante.

Sempre ensinou que é preciso ter uma fé compreendida, no equilíbrio da ciência com a espiritualidade, da razão com a intuição.

Hinário Céu Nossa Senhora da ConceiçãoHinário Céu Nossa Senhora da Conceição

Deixou os mais diversos conhecimentos sobre a vida material e o mundo espiritual, ensinando como desenvolver as virtudes e a espiritualidade.

Canalizou mais de 130 hinos que compõe o Hinário do Céu Nossa Senhora da Conceição, que é um farol que ilumina o caminho.

Desde 2003, o Xamã Gideon dos Lakotas conduziu a Obra Céu Nossa Senhora da Conceição com sua marca registrada, pela AÇÃO. Em menos de 10 anos, foram mais de 13 mil dependentes químicos totalmente recuperados, que voltaram a manifestar a dignidade, esperança e fé em suas vidas.

O Xamã Gideon dos Lakotas também iniciou o combate a utilização de drogas dentro dos rituais com Ayahuasca, em especial a doutrina da “santa maria” ou maconha, e da “santa clara” ou cocaína, instituída pelo fundador do cefluris, Sebastião de Mota Melo (padrinho Sebastião).

Nessa luta para limpar o universo da Ayahuasca da deturpação das drogas, para que a “raça branca” tivesse o real contato com o elemental desta planta de poder, foi preciso diferenciar e expor as deturpações. Inicialmente a Ayahuasca foi utilizada pelos povos indígenas, e com o contato com o “homem branco”, este teve acesso a tal conhecimento.

No Brasil, o Mestre Irineu foi pioneiro e trouxe a Ayahuasca sem deturpação de mistura com drogas ou comércio, utilizando o nome de “Daime”. Posteriormente, pelas dissidências, e principalmente após o seu falecimento, outras pessoas deturparam a sua utilização, fazendo a utilização de misturas com drogas, ou como fonte de renda.

Tais fatos são bem expostos no livro Santo Daime Revelado – Drogas, Fraude e Mentiras – Disponível para leitura online – Clique Aqui.

Sobre a reportagem em que o fundador do Cefluris – Sebastião de Mota Melo é preso com 60 kilos de maconha, esta disponível na íntegra em nosso canal do Youtube:

Dentro do movimento, em 2010 reuniu milhares de famílias no Congresso Nacional (DF), promovendo a primeira passeata nacional por um “Daime sem drogas e a favor da Vida”, reivindicando um ponto final na deturpação e o tráfico de drogas dentro dos rituais de Ayahuasca.

Por levantar a bandeirado do combate as drogas, e pela recuperação de milhares de dependentes químicos, ganhou reconhecimento nacional, razão pela qual sempre estava sendo convidado pelas autoridades á palestrar e debater sobre a manutenção da criminalidade do uso de drogas, seja no Senado Federal, Câmara dos Deputados Federal, Assembleia Legislativa Estadual, e outros órgãos legislativos.

Explanando com maestria sobre a importância do combate ao uso de drogas, principalmente no meio Ayahuasqueiro, conquistou a admiração e o respeito de diversas autoridades de grande relevância.

Nessa trilha, fundou o Movimento Nacional contra a Liberação da Maconha pela Vida, organizando e promovendo duas Passeatas no ano de 2011, na Avenida Paulista na cidade de São Paulo, reunindo milhares de famílias de todo o território nacional.

Da mesma forma, movimentou diversas famílias com o mesmo intuito, repercutindo em diversas outras passeatas por todo o território nacional.

Como resultado, fez findar o movimento em prol da liberação da maconha no Brasil, e o governo recuou nos planos da liberação da maconha no país até hoje.

Sobre esse movimento, para conhecer melhor, assista o vídeo abaixo, relatam exatamente como a história aconteceu.

Outro grande feito do Xamã Gideon dos Lakotas foi o combate ao comércio da fé, em especial nos rituais de xamanismo e com a ayahuasca, através de ações como: fornecimento gratuito de milhões de mudas de Jagube e Chacrona (as plantas que compões a bebida) para pessoas e instituições se tornarem autossuficientes; implantando o projeto “Ayahuasca para Todos”; entre outras ações.

Para saber mais sobre o que é o projeto Ayahausca para Todos – acesse aqui.

Sendo um homem de ação, edificou grandes obras, movimentando multidões com um mesmo objetivo. Sua disposição sempre foi inabalável, incentivou milhares a levarem alento e auxílio a outros, assim como ele mesmo fazia.

Pode-se dizer que o universo da ayahuasca era um antes do Xamã, e hoje é outro, após o Xamã.

Em 2003, o panorama do universo da ayahuasca no Brasil era a exploração comercial, monopólio das plantas e do feitio da bebida, muitos locais que misturavam os rituais com consumo de maconha, cocaína e outras drogas.

Em menos de 01 década, o Xamã Gideon dos Lakotas mudou o panorama do universo da Ayahuasca no Brasil, e por suas atitudes, com uma disposição inabalável, fez com que o buscador espiritual pudesse comungar uma Ayahuasca pura, livre da usurpação de drogas e sem ser explorado comercialmente.

Todos estes esforços em prol da humanidade, o Xamã Gideon sempre fez por pura Compaixão e com muita Coragem e Decisão, o que sempre foi sua marca registrada, visando somente a Felicidade e o Bem-Estar do próximo, assim como ensina o Mestre Jesus, o Cristo Cósmico e Senhor da Obra Céu Nossa Senhora da Conceição.

O Xamã Gideon dos Lakotas é o fundador do “Vegetarianismo Simbiótico” ou “simbiotismo”, recebido dos irmãos ascensionados, após permanecer mais de 150 dias vivendo apenas do Prana e do Fóton, no processo denominado “Viver de Luz”. Em suas palavras:

“Viver de Luz em Verdade não é deixar de comer e beber, mas sim estar capacitado a se alimentar da energia Vrill que compõe todo o universo e se encontra na Luz (Fóton) e no ar (Prana). Toda forma de alimento sólido e liquido é apenas a energia Vrill condensada, é apenas um substrato da essência. Por que se alimentar do substrato se todo Ser Humano é capaz de sintetizar a essência?”

(Livro Viver de Luz em Verdade há 150 dias – por Xamã Gideon dos Lakotas, Editora CNSC, 2011, página 27).

O Simbiotismo consiste em não assassinar qualquer forma de vida para se alimentar, seja vida animal ou vegetal, vivendo de forma harmônica com a natureza, preservando-a.

O Xamã Gideon dos Lakotas faleceu dormindo em terras mineiras, após deitar-se, o fôlego de vida deixou o corpo, em 18 de Fevereiro de 2017. Conforme o médico que atestou o seu óbito, o coração simplesmente parou. Mas para quem vive dessa maravilhosa realidade do Xamanismo, sabe que o Espirito se desconectou do corpo.

A Obra prossegue nos dias de hoje sob a liderança do Padrinho Junior dos Lakotas, filho do Xamã Gideon dos Lakotas, a quem foi confiada a responsabilidade de dar seguimento aos ensinos de seu pai.

Sempre de forma prática, ensinou que DEUS é de fato Absoluto, Amor e Felicidade.

Compartilhar

Veja Também

Mestre Jesus

Um esplendor na humanidade As Verdades e os Fatos de sua Vida – por Xamã Gideon …