Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Cacau

Cacau

Theobroma cacao

Theobroma cacao O gênero Theobroma consta de 20 espécies de árvores perenes tropicais americanas. Elas apresentam a característica incomum de produzirem as flores diretamente no tronco ou ramos. Theobroma cacao ocorre em baixadas e florestas tropicais da América Central e do Sul. Embora as primeiras frutas de cacau foram levadas da América do Sul para a Espanha por Cristovão Colombo (l451-l506), o hábito pelo cacau não desenvolveu até o 17º século. O cultivo de cacau na África começou no 19º século, que agora produz em aproximadamente mais da metade de todos os grãos de cacau.

Theobroma cacao é uma pequena árvore perene, com finas folhas lustrosas de até 40cm de tamanho, que são rosadas quando jovens. Pequenas flores amarelas, pálidas, são seguidas por frutos que contêm numerosas sementes em uma polpa mucilaginosa. As sementes fermentadas são secadas e assadas e produzem manteiga e pó de cacau que são usados medicinalmente e de modos variados na preparação de bebidas e chocolate. Cacau era a base da bebida asteca chocolatl e tinha um valor tão alto entre os Maias, Incas, e Astecas que as sementes eram usadas como moeda corrente. Embora cacau contenha cafeína, seu efeito estimulante é bem mais fraco que o do café. Pó e pasta de cacau são amargos e normalmente adocicados quando usados como alimento ou aromatizante. O aroma do chocolate varia bastante dependendo do tipo do grão e dos métodos usados no processamento e fabrico: chocolate claro tem a mais alta porcentagem de sólidos de cacau e o mais baixo teor de açúcar; chocolate ao leite contém leite em pó ou condensado; chocolate branco é manteiga de cacau com adição de leite e açúcar.

Theobroma cacao As partes usadas são os brotos, sementes, gordura e manteiga. Os frutos são cortados durante o ano inteiro, especialmente no período compreendido entre o início do verão e o início do inverno, as sementes são removidas para serem fermentadas, secas, assadas e maceradas como pasta (massa de cacau). A manteiga de cacau é extraída da massa de cacau, resultando o pó. É uma erva amarga, estimulante, diurética, que abaixa a pressão sanguínea e dilata as artérias coronárias. Pó e manteiga de cacau são nutritivos; a manteiga de cacau também suaviza e acalma pele danificada.

Medicinalmente, a erva é usada interiormente para angina e pressão alta (pó de cacau). Externamente para pele rachada, ressecada ou com bolhas (manteiga de cacau). Não deve ser dado interiormente a pacientes com síndrome de intestino irritável. Chocolate pode causar alergias ou enxaqueca. Como uso culinário e alimentício, a erva é usada diretamente, por si só, ou como chocolate e usado como condimento e aromatizante em confeitos, molhos, bebidas lácticas e licores. Em uso econômico, a manteiga de cacau é usada em cosmética, cremes de pele, e como base de supositórios. Subprodutos do processamento do cacau incluem fertilizantes, forragens, combustível (cascas), gel, álcool e vinagre (polpa).