Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Cairuçu asiático

Cairuçu asiático

Centella asiatica (L.) Urban/Syn.:Hydrocotyle asiatica L.

Centella asiatica O gênero Centella inclui aproximadamente 20 espécies de pequenas ervas perenes que medram na África meridional e na maioria das partes das regiões tropicais. A espécie mais conhecida é a Centella asiatica que é uma erva medicinal importante, semelhante a uma sua parente Européia, a Hydrocotyle vulgaris. A planta foi denominada inicialmente Hydrocotyle asiatica por Linnaeus e posteriormente passou para o gênero Centella. É uma espécie variável, de distribuição pantropical que prospera em lugares sombreados e úmidos como plantações de arroz, mas também cresce em áreas rochosas e em paredes sendo também uma planta infestante de gramados. É uma erva rasteira, perene, raízes propagando-se em nódulos, com agrupamentos de folhas de até 5cm, em formato de rim e bordas denteadas. Flores rosas minúsculas aparecem sob a folhagem na época do verão.

Centella asiatica é uma das mais importantes ervas na medicina Ayurvédica. Conhecida como Brahmi, “que traz conhecimento de brahman [Realidade Suprema]”, foi por muito tempo usada na Índia para fins medicinais e para ajudar a meditação. Tradicionalmente usada na Índia e na África para tratar lepra, entrou na farmacopéia francesa através de Madagascar. Uma recente pesquisa mostrou que Centella asiatica reduz o tempo de cicatrização, melhora problemas circulatórios nos membros inferiores e acelera a cura.

Centella asiatica Usam-se as folhas e também a planta inteira que são colhidas a qualquer hora do dia e usadas frescas ou secas em infusões, decocção no leite, pulverizadas, ou como óleo medicinal. É uma erva rejuvenescedora, diurética, que limpa toxinas, reduz inflamação e a febre, melhora a cura e a imunidade, e tem um efeito balanceador no sistema nervoso.

Como uso culinário, as folhas são consumidas em saladas e como tempero no sudeste da Ásia. Medicinalmente a erva é usada interiormente para combater feridas e condições crônicas da pele (inclusive lepra), doenças venéreas, malária, veias varicosas e úlceras, desordens nervosas e senilidade. O excesso provoca enxaquecas e inconsciência passageira. Externamente é usada em feridas, hemorróidas e articulações reumáticas. Extratos também são utilizados em máscaras de cosméticos e cremes para aumentar o colágeno e firmar a pele.

CUIDADO: Esta erva é irritante de pele e está sujeita a restrições legais em alguns países.