Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Cardo-santo

Cardo-santo

Cynara cardunculus L.

Cynara cardunculus

Planta herbácea perene com um caule gigantesco, ereto, densamente coberto de folhas espinhosas e lanceoladas. Estas folhas são glabras na face superior, brancas e tomentosas na face inferior. Os caules terminam em capítulos globulosos, espinhosos, compostos de lígulas azul-violeta. O fruto é um aquênio com penugem (figuras pormenorizadas em baixo). A espécie, originária da bacia mediterrânica, era já conhecida dos antigos Egípcios, Gregos e Romanos. Atualmente, é cultivada como legume, sobretudo na zona sudoeste da Europa.

Para fins medicinais, são colhidas as folhas, apanhadas à mão na época de floração plena. São secadas, estendidas sobre grades, à sombra, eventualmente num secador, a 40°C no máximo. As folhas secas contêm um suco amargo, a cinarina, mucilagens, taninos, ácidos orgânicos e vitamina A. Todas estas substâncias são colagogas e têm um efeito benéfico nas doenças das vias biliares e hepáticas. São usadas igualmente com sucesso contra a icterícia, cujos sintomas desaparecem mais rapidamente. As folhas reduzem a taxa de açúcar no sangue e são usadas como adjuvante no tratamento da diabetes. Têm efeito antisclerótico e servem também para fabricar bebidas amargas e licores. O suco fresco é utilizado externamente para tratar eczemas e erupções cutâneas.

Da Cynara cardunculus, consomem-se, como legumes, os pecíolos e as nervuras esbranquiçadas das folhas, enquanto uma outra espécie, a alcachofra (Cynara scolymus L.), é cultivada pelos seus espessos receptáculos florais.