Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Cimicífuga

Cimicífuga

Cimicifuga racemosa/Actaea racemosa

Cimicifuga racemosa Esta pequena e alta planta, com suas inflorescências bastante longas em forma de velas, cresce nas florestas montanhosas da Europa, Ásia e América do Norte, em locais sombreados, úmidos, mas que recebem uma quantidade suficiente de luz.

Esta planta exprime a transição das forças da Primavera para o Verão. Ela atinge 2 metros de altura, e possui folhas 2 vezes penadas e longamente pecioladas. Seu cacho de flores é bastante alongado, nascido das forças do caule e produz o efeito de um pequeno bastão carregado de pólen, pois os envólucros florais (cálice e corola) caem bastante cedo, permanecendo apenas os estames. O odor das flores, inicialmente refrescante e açucarado, torna-se rapidamente desagradável.

Nas Ranunculáceas, as influências da Lua e do Sol unem-se harmoniosamente. Em conseqüência disso, fazendo parte de suas ações terapêuticas, além daquelas que se dirigem à esfera sexual, (onde os ritmos lunares estão manifestos), encontramos uma atividade na esfera Solar do coração e da circulação.

A Actea ou Cimicífuga é utilizada como medicamento nas amenorréias e dismenorréias, e para devolver ao útero, após o parto, a sua atividade rítmica. Ele ajuda a reinserir o Corpo Astral nos órgãos genitais após o parto, pois eles estavam comprimidos, antes do nascimento da criança.