Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Eupatório

Eupatório

Eupatorium cannabinum

Eupatorium cannabinum É uma planta vivaz que medra as beiras de lagos, de rios, de riachos, as florestas úmidas, canais de irrigação, na Europa central e meridional bem como na Ásia ocidental. Ela cresce no verão até um metro e meio de altura, com folhas quase sésseis Em forma de mão, divididas em 3 a 5 lobos opostos; ela termina no alto por uma abundante panícula de flores, com uma delicada cor rosa-violeta; as floretas, filiformes, são dessa mesma cor. Essa forma que escapa do elemento úmido, se torna aérea, se volatiliza em direção ao alto, e seu odor muito sutil (um pouco “apimentado”) convém a essa característica, como os aquênios de pappus plumosos. A análise encontra nessa planta, cujo gosto é amargo e picante, substâncias amargas, um pouco de óleo essencial, e resina. Esse tipo de composta se adapta num alto nível à sombra e ao elemento aquoso. Suas ações terapêuticas se dirigem à organização dos líquidos e ao órgão que lhe esta ligado de muitas maneiras: o fígado.

Elas ajudam a subordinar o processo do líquido aos impulsos dos constituintes superiores do homem. Há aumento da diurese, eliminação da água “morta” na hidropsia, ascite, edema das pernas. A atividade do fígado é estimulada. Mas quando, na gripe ou resfriamento das vias respiratórias, o organismo superior está enfraquecido, e os processos do organismo inferior não são mantidos e se misturam com os do organismo superior, uma planta que possui a dinâmica do EupatorioEupatorium perfoliatum “cria uma ordem” nos processos líquidos do organismo inferior, os religa aos impulsos da organização aérea e do corpo astral que está atuando, conforme a “assinatura dinâmica” da planta. Dessa maneira, organismo superior pode ser aliviado e apto novamente a intervenção normal dos constituintes superiores do homem. Essa ação é mais acentuada com outra espécie de eupatório.

Eupatorium perfoliatum

Essa planta habita regiões úmidas ou palustres da América do Norte e se parece muito com a precedente, mas seu aspecto é mais contraído: seus pares de folhas, situados na base, são concrescentes, não divididos, lanceolados, e seus cachos de flores são brancos. Ele é mais amargo e mais aromático que a espécie européia. A gripe, a pleurisia, a pneumonia, acompanhadas de febre forte, de abatimento e de dores toráxicas, são o domínio dessa planta tão poderosa, e também, por outro lado, as coleocistopatias.