Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Girassol

Girassol

Helianthus annus

Características: Originário da América Central, o girassol se espalhou por todo o globo, tão logo colonizadores europeus chegaram a estas terras. A planta cresce de um a até mais de dois metros de altura, tem o caule reto e cheio de pêlos e folhas ásperas, em forma de coração. A flor é o resultado da reunião de centenas de outras flores bem miúdas sobre um largo disco. Como que para assimilar melhor sua cor amarelo vibrante, curiosamente a flor costuma seguir o trajeto do sol. Ela é melífera; as abelhas e outros insetos têm um papel importante em sua polinização.

Indicações e Usos: O girassol começou a ser cultivado em larga escala no início do século 19, quando os russos identificaram suas características de bom fornecedor de óleo comestível, a partir das sementes. O óleo de girassol tem efeito excelente nas dietas de pessoas com altas taxas de colesterol; além disso, abaixa a pressão arterial, previne a arteriosclerose e faz o coração funcionar melhor. Esse efeito é garantido pela grande quantidade de vitamina F – boa não só pra prevenir e combater as doenças cardíacas, mas também para ajudar a reduzir o peso e para manter pele e cabelos saudáveis. As sementes tostadas e transformadas em farinha, entram como ingredientes de pães e biscoitos. Torradas, moídas e usadas no lugar do café, dão uma bebida de efeito calmante, indicada para combater as enxaquecas e as dores de cabeça em geral. A decocção das sementes, misturadas com mel e ingeridas antes das refeições, abre o apetite. Na medicina caseira, tanto as sementes quanto as folhas amassadas são muito eficientes se colocadas nos locais onde se sofreu uma pancada forte, nas esfoladuras e nas feridas, a fim de acelerar o processo de cicatrização.

A flor do girassol possui um grande valor ornamental: chega a ter 30 cm de diâmetro de amarelo intenso, em alguns casos.