Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Guaraná

Guaraná

Paullinia cupana

Características: Natural da Amazônia, e cultivado quase que exclusivamente no Brasil, o guaranazeiro é um cipó que se enrosca no tronco das grandes árvores e sobe muito, podendo atingir até 10m. Suas flores são brancas, de formato parecido com as do café. Quando a flor cai, aparece o fruto, pouco maior que um grão-de-bico e fortemente colorido: vermelho em cima e amarelo embaixo. Desse fruto de aparência estranha, semelhante a um olho humano, é extraído o pó de guaraná, encontrado em drogarias, casas de produtos naturais e supermercados.

Indicações e Usos: O maior consumo do guaraná se dá, sem sombra de dúvida, sob a forma de refrigerante,mas ele possui importantes propriedades medicinais. O pó de guaraná é tônico e reconstituinte. Combate a arteriosclerose, é recomendado para disenterias, nevralgias e enxaquecas. Como contém cafeína, também é usado como estimulante, facilitando o esforço físico e mental do organismo, pois aumenta sua capacidade de consumo de oxigênio. Pode ser usado para combater bronquites renitentes e constipações acompanhadas de febre. Além disso, combate o estado geral de fraqueza proveniente da idade avançada. A medicina popular lhe atribui também propriedades afrodisíacas.

Atenção: Por ser estimulante, não deve ser consumido por pessoas que sofrem de hipertensão e problemas cardíacos.

Hoje, a extração do pó do guaraná é altamente industrializada, mas entre os índios tinha o caráter de uma verdadeira festa, da qual todos participavam, inclusive as crianças.