Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Licopus

Licopus

Lycopus virginicus

Lycopus virginucus Esta pequena e estirada planta aperfeiçoou seu ritmo foliar superpondo nós cujas folhas escondem, junto à intersecção da folha com o caule, minúsculas coroas de pequenas flores brancas. A inflorescência está totalmente colocada dentro da arquitetura foliar. Como na espécie anteriormente estudada (Leonorus cardiaca), as folhas estão profundamente divididas, penadas. O Lycopus virginicus cresce na América do Norte, na beira dos rios de curso lento que se lançam no oceano Atlântico. É um tipo de labiata que se liga ao elemento aquoso. Em conseqüência disso, as forças que orientam a gênese dos óleos essenciais parecem diminuir em intensidade em detrimento da gênese dos taninos e das substâncias amargas.



Ainda mais marcante que no Leonorus, sua atividade terapêutica é deslocada em direção ao sistema rítmico. Esta planta é um excelente tônico cardíaco, que foi receitado com sucesso nas fraquezas do coração resultantes da fadiga, nas angústias cardíacas, na dilatação do coração e na taquicardia ligada à síndrome de Basedow. Por outro lado, este remédio age no sangue; ele pode ser empregado na icterícia, nos sangramentos das hemorróidas e também nas hemoptises (sangramento do pulmão).