Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Limão bravo

Limão bravo

Podophyllum peltatum

Podophyllum peltatum O gênero Podophyllum conta com cerca de 10 espécies perenes, distribuídas ao longo da América do Norte e Himalaia. Podophyllum Peltatum, encontrada na América do Norte oriental, é uma planta das regiões de bosque, perene, com um rizoma vermelho-marrom, talos longos de até 2m, folhas entrecortadas como as da anêmona. Na primavera as flores brancas são seguidas de frutos amarelos parecidos com ameixas. Os frutos têm sabor de limão e são comestíveis, mas todas as outras partes são extremamente venenosas. Podophyllum vem do grego pous, “pé”, e phyllon, “folha”, descrevendo a forma de suas folhas.



Podophyllum peltatum (Mandrágora americana – Limão bravo) contêm ligninas, a mais importante é a podofilotoxina, é uma resina conhecida como podofilina. Estas substâncias produzem uma potente droga anti-tumoral, conhecida como etoposídeo. Eles são altamente tóxicos às células e causam morte fetal se ingerido por mulheres grávidas. O Himalaio Podophyllum emodi é especialmente rico em podofiliotoxina. Podophyllum peltatum era usado de vários modos por nativos norte americanos: em doses mínimas como um purgativo, emético, vermífugo e tônico do fígado, e externamente para remover verrugas. Também era feito uma decocção da planta para ser usada como inseticida nas colheitas de batata. Também era usado para cometer suicídio.


As partes usadas são: Rizomas e resina. Uma erva picante, cáustica com um cheiro desagradável que tem efeitos anti-câncer, anti-viral e um purgativo drástico. A erva é usada interiormente em certos tipos de câncer. Externamente para calos e verrugas. Não deve ser dado às mulheres grávidas.


Advertência: Esta erva está sujeita a restrições legais na maioria dos países.