Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Teixo

Teixo

Taxus baccata L.

Taxus baccataÁrvore ou arbusto sempre-verde, com casca castanho-avermelhada, ramos densamente cobertos de agulhas verde-escuras. Estas persistem nos ramos de seis a oito anos. O teixo é uma espécie com flores dióicas; o pólen forma-se nos cones globulosos, as flores pistiladas aparecem isoladamente sobre ramos encurtados. A semente madura está envolvida por um arilo vermelho e carnudo. O teixo era antigamente vulgar na Europa, Ásia e África. Nos nossos dias, é uma espécie protegida em numerosos países. É uma planta ornamental e frequentemente plantada em parques e jardins nas suas diferentes variedades. No entanto, é desaconselhada a colocação de teixos nas imediações de escolas ou terrenos de jogo: toda a planta, excetuando as bagas vermelhas, é extremamente venenosa.

Colhem-se, muito esporadicamente, as agulhas (Folium taxi) dos ramos do ano. Contêm um alcalóide venenoso, a taxina, glicosídeos, princípios amargos, resinas e vitamina C. São usadas verdes: antigamente, contra as mordeduras de serpente e a raiva, mas hoje, muito raramente, para estimular a atividade cardíaca, aumentar a tensão e o peristaltismo intestinal. A sua toxicidade leva a que o teixo seja cada vez menos usado. As matérias ativas são, efetivamente, absorvidas com rapidez, no lapso de alguns minutos.

A madeira de teixo, muito resistente, não contém resina. É usada no fabrico de armas e utensílios. É também uma boa planta polinífera e melífera.