Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", OS PRINCÍPIOS ATIVOS

Os Princípios Ativos.

 

As plantas sintetizam compostos químicos a partir dos nutrientes da água e da luz que recebem. Muitos desses compostos ou grupos deles podem provocar reações nos organismos, esses são os princípios ativos. Algumas dessas substâncias podem ou não ser tóxicas, isto depende muito da dosagem em que venham a ser utilizadas. Assim, “Planta medicinal é aquela que contém um ou mais de um princípio ativo que lhe confere atividade terapêutica”.

Nem sempre os princípios ativos de uma planta são conhecidos, mas mesmo assim ela pode apresentar atividade medicinal satisfatória e ser usada desde que não apresente efeito tóxico. Existem vários grupos de princípios ativos, abordaremos apenas alguns de maior importância no Quadro I, abaixo:

Quadro I: Características de alguns Grupos de Princípios Ativos em Plantas Medicinais

 

PRINCÍPIOS ATIVOS

GRUPO DE PROPRIEDADES MEDICINAIS E/OU TÓXICAS



ALCALÓIDES


Atuam no sistema nervoso central (calmante, sedativo,estimulante, anestésico, analgésicos). Alguns podem ser cancerígenos e outros antitumorais. Ex.: Cafeína do café e guaraná, teobromina do cacau, pilocarpina do jaborandi, etc.



MUCILAGENS


Cicatrizante, antinflamatório, laxativo, expectorante e antiespasmódico.Ex.: babosa e confrei.



FLAVONÓIDES


Antinflamatório, fortalece os vasos capilares, antiesclerótico, anti-dematoso, dilatador de coronárias, espasmolítico, antihepatotóxico, colerético e antimicrobiano. Ex.: rutina (em arruda e favela).



TANINOS


Adistringentes e antimicrobianos (antidiarréico). Precipitam proteínas. Ex.: barbatimao e goiabeira.



ÓLEOS ESSENCIAIS


Bactericida, antivirótico, cicatrizante, analgésico, relaxante, expectorante e antiespasmódico. Ex.: mentol nas hortelãs, timol no tomilho e alecrim pimenta, ascaridol na erva-de-santa-maria, etc.

 

 

Fonte: Martins (1992).