Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Gralha – A LEI

Gralha - A LEIGralha – A LEI 
Você esta “grasnando” 
Para que eu me recorde 
Dos segredos do equilíbrio 
Esquecidos em minha alma? 
Você está emitindo Seu som sagrado 
Para me fazer lembrar 
Das leis universais?

Segundo uma lenda indígena, que ilustra o fascínio da Gralha com a própria sombra, a Gralha tanto olhou, tanto bicou, tanto arranhou sua própria sombra, que esta acabou acordando, tornando-se viva e devorando a Gralha. Assim a Gralha tomou-se a Gralha Morta – a Guardiã do Caminho da Esquerda.

À Gralha conhece os mistérios insondáveis da criação, sendo guardiã das leis sagradas. Portanto, quem olhar bem dentro dos olhos da Gralha será capaz de encontrar a via de acesso para a dimensão sobrenatural.

Como a Gralha é a guardiã das leis sagradas, ela pode acararas leis do mundo tísico, possuindo a rara capacidade de mudar de forma. Existem poucos adeptos hoje do totem da Gralha capazes de dominar a difícil arte de mudar de forma, transformando-se em outra pessoa ou outro animal, como a mosca na parede, que pode observar atentamente o que esta ocorrendo a quilômetros de distância. Esta arte também possibilita que o adepto desdobre seu corpo, sendo capaz de estar, conscientemente, em dois lugares a um só tempo.

Os europeus que chegaram à ilha da Tartaruga – a América do Norte – foram denominadosPovo dos barcos pelo chefe Tartaruga Lenta, Entre eles, encontravam-se alguns alquimistas, mas mesmo estes nunca haviam visto algo como a impressionante capacidade de mudança de forma demonstrada pêlos xamãs, que empregavam a energia da Gralha para se transformarem em estranhos animais que penetravam nos acampamentos e nas fortificações dos invasores europeus para desvendar seus segredos. Os xamãs do totem da Gralha são mestres nas artes ilusionistas.

Todos os textos sagrados são colocados sob a custodia da Gralha. O Livro dos Selos, ou o Livro das Leis, escrito pelo Criador, é encadernado com penas de Grama, pois elas simbolizam o espírito tomado carne. A Gralha também é a guardiã do ogallah, os antigos registros.

Os cinturões Wampum, ou Cinturões Sagrados das Leis, confeccionados pelas mulheres indígenas muito antes que os europeus chegassem a este continente, continham os conhecimentos das leis do Grande Espírito e eram conservados nas Tendas Negras, as tendas das mulheres. A lei que afirma que “todas as coisas nasceram das mulheres” é personificada pela Gralha.

As crianças são ensinadas a obedecer às regras estabelecidas pela cultura à qual pertencem, e a maioria dos sistemas religiosos cria leis estabelecendo as regras aceitáveis de comportamento para o bom funcionamento das sociedades que representam. As religiões estabelecem um sistema de interdições e castigos que pressupõe a premiação daqueles que obedecem ciosamente a estas regras, e diferentes receitas para a salvação são exigidas por cada “verdadeira fé”.

Mas é preciso lembrar que a lei dos homens não corresponde à Lei Sagrada. A Gralha nos permite discernir que o mundo físico e mesmo o mundo espiritual, tal como a humanidade os interpreta, não passam de ilusões. Existem bilhões de mundos e uma infinidade de criaturas, e o Grande Espírito reside em todas elas. Se um indivíduo obedecer escrupulosamente as leis da Gralha, tal como definidas pelo Criador, ele poderá beneficiar-se de uma boa morte que lhe permita passar para a próxima encarnação com a lembrança clara de sua vida anterior.

A Gralha é um presságio de mudança. A Gralha vive no Vazio e não está sujeita às leis do tempo. Os Antigos Chefes nos advertiram de que a Gralha é capaz de ver simultaneamente as três dimensões temporais: passado, presente e futuro. A Gralha funde a luz e as trevas, percebendo tanto a realidade interior quanto a exterior.

Se você tirou a carta da Gralha, é sinal de que deve fazer uma pausa e refletir sobre a maneira como encara a relação entre as leis da humanidade e as leis do Grande Espírito. A energia da Gralha nos oferece uma noção do que é certo ou errado muito superior àquela estabelecida pelas convenções humanas. Se você usar a energia da Gralha, sua voz será forte quando sugerir soluções para o que estiver desequilibrado, fora de harmonia, for despropositado ou injusto.

Lembre-se de que a Gralha olha o mundo primeiro com um olho e, em seguida, com o outro olho enviesado, como os vesgos. Na cultura maia, as pessoas vesgas tinham o privilégio e o dever de olhar para o futuro. Isto deveria estimulá-lo a deixar de ter medo de ser uma voz no deserto e a grasnar bem alto as verdades quando as vislumbrar.

À medida que você permitir que sua integridade pessoal seja seu único guia, seu sentimento de isolamento irá se desvanecer e seupoder pessoal irá aflorar, para lhe dar torça, coragem e determinação para lutar por sua verdade. A primeira regra que as pessoas do totem da Gralha tem que obedecer é a de serem fiéis às suas próprias convicções pessoais. Assim, esteja predisposto a agir segundo suas convicções, defendendo sempre sua verdade. Descubra a missão de sua vida e equilibre o passado, o presente e o futuro no agora. Transmute a velha realidade e tome-se seu futuro eu. Tenha a coragem de dobrar as leis naturais para poder auxiliar na construção de um mundo de paz.