Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Lagarto – O SONHADOR

Lagarto - O SONHADOR Lagarto – O SONHADOR 
Lagarto… você sonhará comigo? 
Viajaremos juntos por entre as estrelas? 
Para além do ponto do espaço-tempo 
Desdobram-se visões do incomensurável.

O Lagarto descansava à sombra de urna grande rocha, protegendo-se do sol do deserto. À Cobra aproximou-se, procurando também por um pouco de sombra para abrigar-se e repousar. A Cobra observou o Lagarto durante algum tempo, intrigada com os movimentos rápidos de seus globos oculares por trás de suas pesadas pálpebras cerradas, até que sibilou para chamar sua atenção. O Lagarto descerrou lentamente seus olhos sonhadores e contemplou a Cobra.

– Você me assustou, Cobra, o que você quer comigo? – perguntou o Lagarto.

À Cobra cuspiu então sua resposta com sua língua forquilhada:

– Lagarto, você sempre consegue a melhor sombra para protegê-lo do calor do dia. Essa é a única pedra grande em muitos quilômetros, por que você não compartilha sua sombra comigo?

O Lagarto refletiu durante um momento, concordando em seguida:

– Cobra, você pode dividir esta sombra comigo, desde que vá para o outro lado da pedra e prometa não me interromper. À Cobra, começando a ficar aborrecida, silvou:

– Como eu poderia incomodá-lo, se tudo o que você está fazendo é dormir?

Ao que o Lagarto retrucou desdenhosamente:

– Como você é tola, Cobra, eu não estou dormindo, eu estou sonhando!

À Cobra quis saber a diferença entre as duas ações e então o Lagarto esclareceu:

– Sonhar é ir para o futuro. Eu vou para onde reside o futuro. Veja bem, é por isso que eu tenho certeza de que você não irá me devorar hoje. Eu sonhei com você e sei que sua barriga está cheia de ratos.

Abismada, a Cobra redargüiu:

– E verdade, Lagarto, você esta certo. E eu que me perguntava por que razão você havia concordado em dividir seu refúgio comigo… Sorrindo para si mesmo, o Lagarto disse:

– Cobra, você está procurando por uma sombra e eu estou procurando pela escuridão, pois os sonhos moram na escuridão.

O Lagarto lida com o lado sombrio da realidade, no qual os sonhos são reelaborados antes de se manifestarem no plano físico. À energia do Lagarto é a energia dos sonhadores.

Onde quer que os sonhadores fumem ou sonhem com você eles poderão ajudá-lo a ver na escuridão. Esta escuridão pode conter seus medos, seus anseios, ou precisamente a coisa contra a qual você mais se debate, mas que está sempre o seguindo como um cachorro obediente.

Se o Lagarto sonhou com um espaço em suas cartas hoje, é sinal de que talvez seja tempo de descobrir o que anda em seu encalço. São seus medos, seu futuro tentando alcançá-lo, ou é à parte de você que procura esquecer suas fraquezas humanas?

O Lagarto pode estar lhe dizendo para prestar maior atenção aos seus sonhos, tentando decodificar o simbolismo neles contido. Registre seus sonhos num caderno com o maior numero possível de detalhes, prestando bastante atenção às idéias ou aos símbolos recorrentes. Se você não conseguir lembrar de seus sonhos ao acordar pela manha, ajuste o despertador para as duas ou três horas da madrugada para registrar o que for possível. Ou então utilize uma alternativa biológica: beba bastante água antes de se deitar e deixe que sua própria bexiga o desperte no meio da noite. Os sonhos são muito importantes. Preste atenção neles.