A Pergunta Óbvia

Sabendo-se que o homem é um Ser Criador, capaz de Criar sua realidade segundo os pensamentos que pensa, ele poderia criar o próprio inferno após a morte?
R – Sim, claro que poderia querido, mas não o faz Hehehehehe…
Mas por que não?
R – É simples querido, mas precisará ler por completo para compreender esta explicação no seu todo, pois é como uma escada, precisa subir um degrau por vez se deseja chegar ao topo. Ao longo da leitura daqui para frente, muitas outras perguntas lhe virão à mente, mas à medida que seguir com a leitura, as respostas aparecerão. Então atenção redobrada de agora para frente, querido:
Pensamento gera imagem; imagem gera emoção; emoção libera energia que faz a materialização do pensamento que teve. Toda forma de matéria primeiro foi pensamento: este livro que está lendo, as roupas que está vestindo, a casa onde reside, a Terra, o sistema solar, as galáxias e todo o universo… Tudo é pensamento que gera imagem, que gera emoção, que libera energia e faz a materialização do pensamento que teve.
Quando estamos encarnados, este processo é mais lento, de certa forma estar conectado a um aparelho físico nos limita. Contudo, mesmo encarnado, você criou a exata realidade que vive hoje com seus pensamentos do passado. Está com seus pensamentos do presente criando a exata realidade futura. Se está vivendo uma realidade próspera, saudável e feliz, ou se miserável, doente e triste, é você mesmo o responsável… A questão, meu filho, é como anda seus pensamentos? Só nos últimos 5 dias, quantos pensamentos negativos, ofensivos, agressivos e pessimistas você teve? A boa notícia é que mudando a forma de seus pensamentos mudará a sua realidade do amanhã. Então comece hoje a pensar, falar e agir com otimismo, com positivismo, com amor, que estará criando para o seu amanhã a prosperidade, a saúde e a felicidade…
É importante compreender que o pensamento é capaz de moldar a energia em formas com muita facilidade. Independente do grau de relembrar que possua um espírito, se é uma mente inconsciente ou se é uma mente de luz, ele é capaz de moldar energia em formas. Mas, materializar essas formas moldadas exige muito mais capacidade espiritual, precisa ser uma mente adulta para materializar instantaneamente um pensamento, coisa de PHD por assim dizer, e não coisas de criancinhas como as mentes encarnadas na Terra, que corresponderia a um 4º ano de grupo no máximo. Formas moldadas é energia ajuntada, qualquer “mente-infantil” espiritual faz isso instantaneamente. Formas materializadas é energia densificada, é bem mais complexo, somente uma “mente-adulta” espiritual é capaz disso instantaneamente. No plano espiritual todos moram na casa de seus sonhos, vivem no ambiente de seus sonhos e com a exata paisagem que desejou… Um espírito visualiza o que deseja e molda imediatamente o que visualizou, simples assim!
Uma vez compreendido este mecanismo, podemos passar adiante.
O homem pensa segundo as crenças que mantém. Mas quem pensa em você é o cérebro, que seria como um computador, e a mente racional, que seria como um software. O espírito não pensa, quem pensa é a ferramenta pensante, é o ego. O espírito sente. No plano espiritual não há pensamentos e palavras como os conhecemos aqui na Terra. O sentimento é a linguagem da alma e a principal forma de comunicação de Deus para conosco.
Mas o ego se ama, se gosta, se auto estima. Tanto que ele sempre terceiriza a responsabilidade das coisas que não deram muito certo. Aos olhos de uma mente melancólica, revoltada e egóica, é o mundo que é injusto, ele é somente a vítima. O culpado de tudo é sempre os outros, jamais ele! Por exemplo: se abriu um comércio e faliu, de forma alguma o ego admite ser ele um mau comerciante por vender fiado sem garantias, mas culpará o ser humano dizendo que este não presta, etc. No desespero de estar falido e devendo, ouve falar do terreiro de macumba onde tem um pai de santo que tem o poder de, juntos dos espíritos, resolver qualquer problema. Então ele procura o tal pai de santo que lhe promete a solução de seu problema em troca de uma quantia de dinheiro. O comerciante falido concorda e se descapitaliza ainda mais ao pagar ao pai de santo pela promessa de que vai ser resolvido o tal problema. Passa um período e nada acontece, claro. O comerciante falido (ego) não vai admitir que foi imprudente, que tentou resolver seus problemas sem nenhuma atitude de fato, tomar e que simplesmente forjou mentalmente uma solução… Não, de jeito nenhum, aquele pai de santo é que não presta e não cumpriu o combinado, porque a parte que lhe cabia ele fez, é assim que ele se justifica! Compreendeu? Como se não fosse o suficiente, vai a uma destas igrejas evangélicas onde o pastor mostrando a bíblia promete que deus vai lhe dar em dobro, em triplo, vai lhe dar quatro vezes mais o dinheiro que doar à igreja como dízimo. Novamente, o comerciante falido (ego), pelas mesmas razões que o levou ao pai de santo, comete o mesmo engodo, só que agora o terreiro religioso tem nome de igreja e o pai de santo tem nome de pastor. Compreendeu?
Mesmo um suicida, ele se ama e se auto estima, por vezes inconscientemente. Chega ao ponto de escolher se matar pela recusa que sente pelo mundo que julga injusto para consigo. Por isso ele vai partir, porque merece coisa melhor. Mesmo o suicida que deixou um bilhete dizendo que se matou porque não deseja mais existir, é deixar de existir neste mundo. Ele acredita, mesmo que inconscientemente, que há algo melhor para ele noutra vida e que merece esse algo melhor… Se refletir, verá que é mais ou menos por aí querido!
Uma mente egóica, uma mente inconsciente de Deus, mantém a crença de um inferno e satanás que é onde todos de outras igrejas e/ou pessoas que ele não gosta, vão depois da morte… Mas ele não, jamais ele, só os outros! Compreendeu!? O ego se ama! Jamais alguém deseja o sofrimento para si mesmo independente de ser ateu ou possuir alguma crença. Local de sofrimento pós-morte para si… Nunca, jamais! É só para outros hehehehe… O ego se ama!
Uma vez que compreendeu que o ego se ama, a mente racional se auto estima, vamos ao passo seguinte: ao desencarnar, o cérebro retorna ao pó, e a mente racional volta a ser energia pura da natureza, pois o fôlego da vida que é o espírito, se desconectou, saiu. Mas dependendo do grau de apego, medo e culpa da mente que desencarnou, a mente racional pode demorar um pouco mais a se desfazer. Lembre-se, a mente racional é o software, é uma energia, ela não possui matéria como o cérebro. Ela pode demorar sim, um pouco a mais a se desfazer nuns e menos em outros. O grau do apego é que faz a diferença. Uma mente mais consciente de que Deus é Absoluto – Amor e Felicidade, é mais desapegada das paixões, dos vícios, das crenças e bens materiais, ao desencarnar segue normalmente para o plano espiritual de sua frequência, pois assim ele escolheu, foi esta a sua escolha. Uma mente menos consciente de que Deus é Absoluto – Amor e Felicidade, é mais apegada às paixões, aos vícios, às crenças e bens materiais, ao desencarnar escolhe permanecer aqui no plano da matéria grosseira, pois assim ela escolheu, foi esta a sua escolha. Estas são as tais das almas penadas como diz o ditado hehehe. Elas, pela frequência que possuem, se afinizam a pessoas de similar frequência a delas. Por exemplo, em bares e botequins é muito comum encontrar entidades espirituais apegadas ao vício do alcoolismo. Por vezes, eles ainda acompanharem a um alcoólatra que simpatizaram. A entidade em questão, ainda por manter boa parte da mente racional, conserva consigo o vício que mantinha em vida encarnada e por isso gosta de sentir a energia do álcool que se mistura à energia etérea do bêbado que está acompanhando. Mas escolhe acompanhar o tal bêbado porque este escolheu se alcoolizar com frequência. Não é a entidade que o faz beber… O alcoólatra bebe porque assim escolheu. Para se forçar uma mente a fazer a vontade de outra mente precisa ter tamanho, ter alto grau de espiritualidade, ter grande compreensão do que significa Deus – Absoluto, Amor e Felicidade. Se vivo, possuidor de uma ferramenta tridimensional fantástica chamada aparelho físico (corpo e cérebro), ele nada podia, nada fazia… Depois de morto menos ainda querido! O Bêbado não bebe porque a entidade está com ele, é ao contrário, a entidade o acompanha porque ele bebe com frequência. Em pouco tempo, o que permaneceu da mente racional vai perdendo sua influência, pois começa a se desfazer, começa a se desintegrar, e a tal entidade agora mais consciente espiritualmente do que racionalmente, segue para o plano espiritual, que começa para nós na quarta dimensão.
Compreendido até aqui, podemos passar para a resposta de “o homem como ser pensante, poderia criar o próprio inferno após a morte?”
Como pode perceber o ego se ama, a mente racional se auto estima. Ninguém gosta de sofrer. O tal do masoquista não existe, é questão somente de ponto de vista, pois aquilo que a pessoa está julgando como sofrimento, para o praticante é uma forma de prazer.
Agora, imagine um destes religiosos fanáticos ao desencarnar. Se, porventura, e friso bem, isso seria de fato raríssimo, “eu não sei de ninguém que conheci nesta e noutras vidas minha, que tenha experimentado a situação que vou narrar”. Sei que é possível, mas nunca soube de ninguém que passou por tal situação… Se, porventura este fanático religioso e, como trata-se de um ser inconsciente de Deus – Absoluto, Amor e Felicidade, que mantém a crença em um inferno ou umbrais de sofrimento, caso no ato do desencarne sua mente racional ainda fanática venha a dar forma à sua crença agressiva, o simples fato dele se assustar com o que está vendo, de repulsar o que está vendo, já é a manifestação de um novo desejo, uma nova vontade, que é o de algo melhor para si. E, portanto, através da mesma capacidade com que moldou a primeira forma, sua mente dissolve tudo aquilo e uma nova forma é moldada segundo o que desejou… Simples assim!
Pode acreditar, Hitler não foi para o inferno Hehehehehe, ele está no céu dele! Quando compreender mais sobre isso, terá compreendido mais sobre Deus Ser Absoluto – Amor e Felicidade.

Mas vamos dar continuidade sobre o que vai acontecer contigo ao desencarnar e qual é a exata realidade após a sua morte, no livro que estou escrevendo onde se aborda exclusivamente, profundamente, todos os aspectos e acontecimentos do seu pós-morte:

“Retornando para as Estrelas”
Realidade pós-morte

Compartilhar

Veja Também

Ao Desencarnar… E aí?

Compartilhar