Gideon dos Lakotas

Consertar o Mundo

Um cientista vivia preocupado com os problemas do mundo e estava resolvido a encontrar meios de minorá-los. Passava dias em seu laboratório em busca de respostas para suas dúvidas. Certo dia, seu filho de sete anos invadiu o seu santuário decidido a ajudá-lo a trabalhar. O cientista nervoso pela interrupção, …

Leia Mais »

Corrida de Sapinhos

Era uma vez uma corrida de sapinhos. Eles tinham que subir uma grande torre, e atrás havia uma multidão, muita gente para torcer por eles.  Começou a competição e a multidão dizia: não vão conseguir! não vão conseguir!  E os sapinhos iam desistindo. Menos um, que continuava subindo. E a …

Leia Mais »

Dois Carregadores de Tijolos

Certa vez, dois trabalhadores, que estavam carregando tijolos em uma construção, foram abordados por um repórter.  O repórter perguntou ao primeiro trabalhador: O que você está fazendo?  A resposta dele foi a reclamação de que era quase um escravo, subempregado como colocador de tijolos, que passava seus dias desperdiçando tempo, …

Leia Mais »

O Alpinista

Esta é a história de um alpinista que buscava superar mais e mais desafios. Ele resolveu depois de muitos anos de preparação, escalar o Aconcágua. Mas ele queria a glória somente para ele e resolveu escalar sozinho sem nenhum companheiro, o que seria natural no caso de uma escalada dessa …

Leia Mais »

O Monge e as Cascas de Maçã

Transcrição de um trecho da Palestra “Desbloqueando o Ser Humano” ministrada pelo Xamã Gideon dos Lakotas Vou contar-lhes uma história: Havia um monge, que morava em uma floresta já há quarenta anos. E esse monge, dia e noite ficava pensando: “Nossa, eu vivo aqui nessa floresta há quarenta anos, debaixo …

Leia Mais »

O Pote Rachado

Um carregador de água, na índia, levava dois potes grandes. Ambos pendurados, cada um na ponta de uma vara que, o carregador, levava atravessado sob seus ombros pescoço. Um dos potes tinha uma rachadura, enquanto o outro era perfeito e sempre chegava, cheio de água ao fim da longa jornada …

Leia Mais »