Hino 12 – O Bailado

Por Xamã Gideon dos Lakotas

É na concentração, que se faz proeza
Enfrentando a si próprio que se obtém firmeza

Ayahuasca é para introspecção
Duas consciências claras, em tua visão
Ver teu ego, suas mazelas e defeitos
Aflorar deus filho, brilhar por inteiro
A verdadeira batalha, acontece no coração
Onde domina e vence, qualquer forma de paixão
Dominar as paixões é batalha intensa
As virtudes do espírito, tua recompensa
Trabalho do espírito, trabalho de concentração
Silêncio da boca, nenhuma movimentação

É na concentração, que se faz proeza
Enfrentando a si próprio que se obtém firmeza

A roda gigante, em um parque de diversão
Ela nos ensina uma grande lição
Na extremidade, agitação e velocidade
Ali não há força, para com facilidade
Mas observe teu centro, que diferença
Centrado e calmo é força intensa
Extremidade é agitação e fraqueza
Mas no centro é força e firmeza
A força só vai estar fora da agitação
Daime é centro, trabalho de concentração

É na concentração, que se faz proeza
Enfrentando a si próprio que se obtém firmeza

Alegria e descontração vai encontrar no bailado
Boa extremidade da roda, desde que ponderado
Duas horas de bailado fica bem equilibrado
Mas o irmão esgotado, saia e fique assentado
O trabalho é espiritual tem a parcela do físico
Então seja comedido para não cair no ridículo
Bailados de 12 horas, nisto não há proeza
Cantoria e movimentos, acham que isto é firmeza?

Houve momentos alegres, para Buda, Gandhi e Platão
Mas na quietude da mente, houve a iluminação

É na concentração, que se faz proeza
Enfrentando a si próprio que se obtém firmeza

Radicalismo não traz luz, é pura falta de visão
As verdadeiras batalhas acontecem no coração
Bailados de 12 horas, falsos mestres iludidos
Esquecem que o trabalho é interno, vivem perdidos
Observe o povo que gosta de bailados demorados
São grosseiros, muito rudes, vivem mal humorados
Tratam mal o visitante e obrigam a bailar forçado
Pessoas sem resistência física podem cair desmaiado
Não lapidaram o espírito, ficaram só na ilusão
Fugiram das grandes lutas que se trava no coração
Se insistir neste erro, vai ficar a patinar
Sempre andando em círculos, sem sair do lugar

É na concentração, que se faz proeza
Enfrentando a si próprio que se obtém firmeza

Aqui neste Céu da Senhora Conceição
O bailado tem 02 horas, depois é a concentração
As limpezas acontecem, pois é mister acontecer
Teu trabalho é intenso e no âmago do teu ser
Aqui não encontrará tabu e mistificação
O trabalho é interno, não depende de posição
Pode assentar, pode deitar, diferença não fará
É interno, é no centro, que a força vai encontrar
Se teu trabalho for difícil e precisar de uma mão
Vai descobrir o carinho dos filhos da Mãe Conceição

É na concentração, que se faz proeza
Enfrentando a si próprio que se obtém firmeza.

Compartilhar