Capítulo IV – Homem Essência x Homem ego

Capitulo IV

 

Na inoptável busca do Ser por Deus, no início do processo de relembrar “quem é você?”, o homem em sua amnésia espiritual, é regido e comandado quase que exclusivamente pela mente racional, pelo ego.

Embora a Voz Interior se manifeste, sua mente não a escuta. Então ele vive e se posiciona na vida de acordo com as referências adotadas pela mente racional: Sou branco, ele negro; Sou forte, ele é fraco; Sou rico, ele é pobre; Sou sucesso porque tenho mais, ele é derrotado porque tem menos. Se tiver mais fico feliz, se tiver menos ficarei sofrendo, e assim vai.

À medida que prossegue as reencarnações e as experiências vivenciadas, o homem vai crescendo a consciência sobre quem é.

E esse processo prossegue até num dado momento em que o homem é regido e comandado mais pela mente intuitiva, a essência, do que pela mente racional, o ego.

Aqui se encontra a diferença entre o homem ego e o homem Espiritualizado. É a diferença entre o ignorante e o sábio, o vingativo e o que perdoa.

É a diferença do homem ego que é: um selvagem, tirano, truculento, áspero, desapiedado, duro, inclemente, ofensivo, violento, acerbo, carniceiro, empedernido, funesto, incompassivo, iníquo, mordaz, pétreo, pungente, turvo, macambúzio, acérrimo, bestial e desalmado, e a do homem Essência que é: bondoso, humanizado, libertador, santo, benigno, educado, delicado, sereno, lapidado, suave, civilizado, generoso, brando, sedoso, piedoso, macio, clemente, ameno, manso, agradável, indulgente, sensível, favorável, compassivo, reto, doce, flexível, reservado, translucido, alegre, cessante, afável e comiserador.

Portanto qual destes deseja ser?

Vou lhe ensinar um segredinho filho: Homem algum é somente negatividade, egoísmo, sombras.

Então, quando falar sobre alguém diga somente coisas positivas, exalte o lado positivo que ele manifesta, ou do contrário permaneça em silêncio.

E quanto, à quem talvez tenha lhe prejudicado, não pense e nem fale da maldade dele, porque agora sabe que ali está uma mente adormecida que ainda não despertou para a Essência, para o Deus Interior.

Seja firme em permanecer em paz frente à maldade praticada por outro.

Revidar agressivamente a um agressão sofrida, é nivelar-se à pouca altura da mente adormecida que lhe agrediu.

Para que rosnar e morder como cães?

Melhor é manter-se nobre não descendo de degrau na escada da sensatez.

Construa e mantenha-se numa postura amena de jamais revidar e somente defender-se caso necessário.

Adote a postura mental de procurar pela luz ao invés da escuridão.

É agradável procurar no outro o quanto da luz Divina ele manifesta, não importando o quanto escuro se mostre.

Lembre-se filho, a maldade e o egoísmo nos homens são como caretas que deformam a face, mas que, ao cessarem revela um rosto angelical; são como nuvens escuras de tempestade, mas que ao passarem revelam o sol.

Querido, mesmo Hitler em sua Essência é Deus.

Muito obrigado por existirem…

Xamã Gideon dos Lakotas.

Compartilhar

Veja Também

Capítulo VII – O Caminho da Iluminação

Capítulo VII   Nesse capítulo transcrevemos a palestra “O Caminho da Iluminação”, também de autoria …