Apresentação

Esse livro objetiva denunciar abertamente, bem às clara e sem meias palavras, as drogas e o comércio dentro das falsas igrejas que usam em vão o nome do SANTO DAIME e que vêm desde “1971 passando uma imagem podre, totalmente distorcida e até oposta do que é o verdadeiro SANTO DAIME. Por meio de testemunhos antigos e recentes, incluindo o meu próprio, livros e reportagens, além de outros documentos, sobre essas falsas igrejas que se intitulam seguidoras do SANTO DAIME, mas que não são, o leitor poderá ver com clareza o grande mal e deturpação que o FALSO SANTO DAIME vem causando, a começar pelos malefícios causados a tantos homens, jovens e adolescentes que por ingenuidade foram em busca de luz, porém acabaram totalmente viciados em drogas”poucos meses depois, tendo suas vidas destruídas espiritual e materialmente. Os testemunhos apresentados nesse livro foram devidamente registrados em cartório e estão à disposição de qualquer autoridade constituída por lei. E todas as entrevistas dessa obra foram gravadas.

O nome dessa falsa corrente do SANTO DAIME, onde são usados drogas com o daime é Cefluris (Centro Eclético da Fluente Luz Universal Raimundo lrineu Serra) e foi fundada por Sebastião Mota de Mello após o falecimento do iluminado mestre Raimundo lrineu Serra. Equivocadamente, porém propositalmente, tem sido divulgada a informação de que Sebastião Mota de Mello seria o sucessor do mestre lrineu, o que é desmentido por todos aqueles que conviveram com ele e que pude comprovar na minha viagem em março de 2007 ao Acre, cujo relato está contido nesse livro. Nessa viagem, tive a oportunidade de conversar pessoalmente com a viúva do mestre lrineu, a madrinha Peregrina Gomes Serra, que é uma mulher integra e lúcida e me recebeu com muito carinho, amor e firmeza. A madrinha Peregrina me disse claramente: “O Sebastião queria o trono do mestre. Ele sempre desejou ser o sucessor do mestre Irineu, mas como não conseguiu foi embora e fez todas estas imundícies que estão aí para quem quiser ver. O mestre não deixou sucessor. Ele dizia próximo à sua passagem: Eu não deixarei sucessor. Quando eu me for, quem quiser falar comigo que tome daime e converse comigo no astral”. A madrinha Peregrina também afirmou: “Aqui no Alto Santo não tem drogas, nunca teve. O mestre nunca pitou esta santa maria, ele tirava as pessoas das drogas e dos vícios, ele não viciava ou drogava ninguém.” Neste momento da conversa, o senhor Paulo de Assunção Serra, filho adotivo do mestre Irineu, que também esteve presente no encontro, falou muito indignado: “O papai sempre foi contrário às drogas e sempre pregou a caridade. Esta tal da maconha como santa maria foi coisa do Sebastião e seguida pelo Cefluris até hoje. Como foram capazes de pôr o nome da mãe de Jesus numa erva maldita (para aqueles que não conhecem bem o vocabulário do falso SANTO DAIME, a maconha é chamada de santa maria)?” Recordei-me neste momento que a madrinha Peregrina já havia falado sobre a maconha e o Sebastião Mota de Melo já há muitos anos atrás em outros livros:

“O padrinho Sebastião e seus seguidores são todos maconheiros.”

 

(Extraído do livro SANTO DAIME – Fanatismo e Lavagem Cerebral, de Alicia Castilla, capo Sebastião Mata de Meio – pg.118)

 

 

Que coisa terrível o que o Sebastião Mota de Melo e o Cefluris fizeram com o SANTO DAIME e a forma como sujaram o nome do mestre Irineu. Aqui nos estados do Sul e Sudeste, até que surgisse o Céu Nossa Senhora da Conceição, a grande maioria das pessoas achava que o mestre lrineu também se drogava como fazia o Sebastião e seus seguidores. Usar o nome do mestre Irineu e ainda associá-lo uso de drogas dentro do SANTO DAIME foi à estratégia vil do Sebastião e também a maior das traições.

Veja outras passagens de pessoas que conviveram com o padrinho Sebastião após ele ter saído do Alto Santo e fundado o Cefluris:

“Se mestre Irineu inventou o daime, padrinho inventou a santa maria.”

 

(Extraído do livro O consagrado defensor- pág.109)

 

“Cultivo próprio da santa maria.”

(Extraído do livro O consagrado defensor- pág. 132)

 

“Era bem mais viável viver na colônia, onde daime e a santa maria tinham

presença garantida.”

.

 

(Extraído do livro O consagrado defensor- pág. 161)

 

 

“De acordo com o que a viúva do mestre Irineu manifestou no programa levado ao ar pela rede Manchete de televisão, assim como a versão dada por muitos outros daimistas, o que motivou o racha propiciado pelo Mota foi a inclusão da maconha nos rituais, como planta sagrada, sob o nome de santa maria e a pasta base de cocaína, denominada “mescla”.”

 

(Extraído do livro SANTO DAIME

– Fanatismo e Lavagem Cerebral, de Alicia Castilla, capo Sebastião Mata de Meio – pág.120)

 

 

“Recebi do Valfredo a cota de santa maria destinada a ser usada no bom desenvolvimento do nosso trabalho.”

 

(Extraído do livro O consagrado defensor- pág. 177)

 

 

“Durante uma sessão de limpeza astral, padrinho dizia: daime lá dentro e santa maria aqui fora.”

 

(Extraído do livro O consagrado defensor- págs: 185 a 186)

 

 

“Nos dias de festas a gente era instruído a fumar a santa maria bem discretamente para evitar que algum espião vindo do RJ nos flagrasse naquela atitude

.” (Extraído do livro O consagrado defensor- pág. 109)

 

Portanto, leitor, também nesse livro eu alerto.a você que existe um SANTO DAIME de LUZ recebido pelo mestre Irineu diretamente entregue pela Nossa Senhora Conceição. Mas também existe um FALSO SANTO DAIME envolvido com drogas e cobranças, chamado Cefluris, que se espalhou por todo o Brasil e foi fundado pelo padrinho Sebastião. O padrinho Sebastião, que me lembra muito o estilo dos Integrantes do movimento hippie dos anos 70, ardilosamente usou por estratégia de marketing o nome Raimundo Irineu Serra na sigla Cefluris para se beneficiar do grande prestígio que sempre acompanhou o nome do mestre. Quem deu autorização para o Sebastião Mota de MeIo colocar o nome do mestre no Cefluris que ele fundou? Disse-me indignado o senhor Paulo Serra. Eu, Gideon dos Lakotas, digo sempre o seguinte: O mestre Irineu fundou o “DAIME” e o Sebastião Mota de Melo fundou o “TIRAI-ME”.

Saiba que os trabalhos sérios do SANTO DAIME edificam o espírito e o conduzem para a LUZ, revigoram sua saúde e o seu AMOR. Mas a combinação do daime com drogas como a maconha (santa maria) só edifica o seu EGO, destrÓi Nua saúde e rebaixa a sua freqüência espiritual. Você já viu viciados em drogas por mais de dois anos prosperarem na vida ou se manterem com saúde forte?

O daime estimula o crescimento das virtudes do espírito. As drogas estimulam o crescimento do ego. O egocentrismo dentro do Cefluris é algo muito comum de se observar. Eu mesmo quando andei pelas igrejas do Cefluris ouvi por diversas vezes as menções de muitas pessoas sobre o padrinho Sebastião ser a reencarnação de João Batista, de seu filho Alfredo Gregório ser a reencarnação do rei Salomão. De Alex Polari, outro influente integrante do Cefluris, ser a reencarnação do rei Davi e mais recentemente que o Glauco e a Bia, do Céu de Maria no Pico do Jaraguá, em São Paulo, serem a reencarnação de José e Maria, padrasto e mãe de Jesus.

Afirmo por observar, a experiência alheia, sempre que a santidade do daime for maculada ou por drogas ou pelo comércio terá como resultado as ilusões do ego e a fuga da realidade. Algumas pessoas vivem numa miséria grande, não têm a menor sabedoria e nem mesmo cultura, têm uma vida totalmente desequilibrada, estão se drogando de três a quatro vezes por dia e ainda negando que são viciados e jurando de pés juntos que são reencarnações de faraós, de Cleópatra, de Joana D’Arc,
de Maria Madalena,dos profetas bíblicos, dos apóstolos de Jesus e por aí vai.

Veja uma passagem sobre esse tema:

“Os argumentos do Padrinho Sebastião estavam entranhados na realidade das viagens de Daime, entranhados num novo poder e numa nova força que eu acabara de conhecer. Entranhados de uma forte realidade invisível que me fora revelada naquelas circunstâncias. Não era tão simples como ouvir a pregação de um pastor protestante que eu podia descartar tranqüilamente, sem peso para minha consciência. Era a congruência do destino que tinha me colocada naquela situação, na qual eu tomara parte com liberdade de opção. Então, eu estava, de verdade, condenado a viver naquela comunidade. Pensava: “Se a pena está estabelecida que, pelo menos, eu seja feliz cumprindo-a.”

Um dia, voltando do trabalho, Raquel, irmã de Xavier, vem conversar conosco:

– Vocês sabem que o Padrinho está reunindo os eleitos para a salvação? Ele é São João Batista, vai reunir todos os apóstolos novamente. São Pedro já chegou.

Dácio surpreso, perguntou:

– Quem é São Pedro?

Raquel responde:

– É Xavier, meu irmão. O dia que ele chegou aqui com Raul e Cristiano, Padrinho recebeu o hino avisando a chegada de São Pedro. Agora vocês têm que descobrir quem foram em outras encarnações. Ninguém vem aqui à toa. Aqui é uma cidade santa dos eleitos de Deus.

Padrinho Sebastião é João Batista e veio para reunir os apóstolos. Depois que ela se foi, achamos a maior graça. “Que menina pirada. Vai ver que somos apóstolos também”. Brincávamos.

Apóstolos ou não, fomos dominados pela estrutura do contexto. A culpa e o temor condicionavam-nos a aceitar a idéia de uma pena severa, por outro lado, havia uma pequena esperança de sermos perdoados. Agora, vivia em um mundo que, há pouco tempo, imaginava extinto. Justamente este mundo velho, apresentava-me como sendo a verdadeira razão. Daí nascia meu desespero e o desequilíbrio, no entanto a vida comunitária representava a vanguarda”.

 

(Extraído do livro O consagrado defensor págs. 57 e 58)

 

É claro que a reencarnação existe, eu me lembro de minha ultima reencarnação. Estive como índio na tribo dos Lakotas, onde fui adentrado ao xamanismo.

Não fui nenhuma celebridade e ainda vi minha tribo quase toda ser dizimada pela raça branca em sua ganância. Houve momentos de alegria e também momentos de dor. Nada tive de diferente ou especial, melhor ou pior, maior ou menor, que ninguém. Só isso! Mas essas reencarnações de celebridades bíblicas no Cefluris não colam, é pura ilusão. Imagine São João Batista, o rei Davi e o Rei Salomão pitando maconha, usando cocaína e ainda drogando homens, mulheres e adolescentes!

Você consegue conceber que a Santa Maria, mãe de Jesus, pitava maconha e ainda deixaria que seu santo nome fosse posto em uma droga?

Toda essa historia é apenas fruto das drogas que o Cefluris vem disseminando sob o disfarce sagrado da bandeira do SANTO DAIME. Eu pergunto a você: A onde está a santidade em dar drogas para pais e filhos? Você daria ao seu filho, essa maconha (santa maria) ou cocaína (santa clara)? Dentro do FALSO SANTO DAIME do Cefluris também ouvi por diversas vezes que o padrinho Sebastião teria morrido por overdose. Não sei dizer se isso foi verdade. Mas não é de se duvidar, pois sei que ele faleceu no Rio de Janeiro no Céu Rainha do Mar, onde fazem uso de muita droga e que foi fundado pelo seu discípulo Marco Imperial, o qual vem até pela internet incentivando a todos o uso de drogas como a maconha (santa maria), inclusive passando por e-mails receitas de chá de maconha, bolo de maconha, como pitara maconha com o rosário, entre outras coisas (veja capítulo VII com e-mails).

Presenciei por diversas vezes dentro das igrejas do Cefluris o uso de drogas e inclusive nos feitios de daime. Isto realmente é terrível, porque toda essa energia nociva das drogas é recebida e fica contida no daime que foi feito. Ao ingerir esse daime, a pessoa também receberá a carga negativa das drogas.

No jargão do daime, aqueles que usam a santa maria (que é a mesma maconha que os traficantes vendem nas esquinas) são chamados de marianos. Eu chamo agora esses marianos à luz da razão. Eu proponho o “teste da verdade”, inclusive ao filho do Sebastião Mota de Melo, o Alfredo Gregório, ao Alex Polari e a todos os outros padrinhos e madrinhas do Cefluris:

Uma pessoa após que fez um ritual a noite inteira com o daime pode fazer um exame que nenhuma droga ou alteração vai constar no resultado. Eu mesmo já fiz esse teste e conheço várias outras pessoas que fizeram também. Mas isso acontece na verdade porque daime não droga!

Agora, marianos, façam o mesmo com essa tal de santa maria. Peguem a maconha de vocês, plantada ou comprada como escolherem, a consagrem ao alto como santa maria, pitem essa maconha a noite inteira no seu ritual da santa ma ria como vocês já vêm fazendo faz tempo, mas no dia seguinte após o término façam um exame. Vocês vão ver que o THC da maconha vai estar presente nos seus corpos! Com o THC presente em vocês, como fica então toda esta historinha da consagração da maconha em santa maria? Caiu por terra, não é? Pois o THC está cientificamente comprovado que mata os seus neurônios, deteriora a memória e causa a letargia mental. Resumindo: deixando-os burros!

O bom da ciência é que não existe “achismo”, apenas provas incontestáveis. Para que a ciência faça uma afirmação, uma mesma experiência é repetida muitas vezes e todos os resultados precisam ser idênticos. Se um for diferente, a ciência não afirma. Quando a ciência prova, está provado! Leia nesse livro o capítulo científico sobre a cannabis sativa (maconha ou santa maria) e inclusive veja as fotos por tomografias computadorizadas que apresentam cérebros com buracos e manchas, de usuários de maconha com apenas um ano de vício. Sei que as igrejas do SANTO DAIME vão se espalhar pelo mundo todo, então que sejam espalhadas as verdadeiras e todos estejam bem alertados sobre as falsas. Assim só não enxergará a verdade aquele que não deseja enxergar.

Escrever esse livro é uma questão de responsabilidade, de obrigação. Nenhum prazer sinto em escrevê-lo. Por quatro anos venho alertando a humanidade sobre as falsas igrejas do SANTO DAIME (Cefluris). Tudo que afirmei, eu provei. Eu nunca minto! Fui ameaçado até de morte se eu não parasse de expor as verdades negras sobre o Cefluris, mas deixei, claro que aqui se encontra um leão e não um cordeirinho, que sabe muito bem reagir, defender-se e atacar também se necessário. Aqui se encontra um espírito já velho e um guerreiro do coração. Nem mesmo a minha morte impedirá os objetivos a serem cumpridos pelo Céu Nossa Senhora da Conceição. Hoje somos já em muitos milhares. Ensinei a esses a se tornarem fortes, decididos, viverem com honra e a serem capazes de atingir o cumprimento, de qualquer objetivo.

Para um xamã a honra é tudo. Na honra estão inseridos o amor incondicional, a compaixão, a humildade, o bom senso, a fidelidade e a verdade. Ser honrado e honrar a memória dos irmãos da LUZ é tudo que importa para mim, é tudo que importa para um xamã verdadeiro. Ensino que abaixo de DEUS somos todos irmãos e irmãs de uma grande família celestial. Nem mais belos nem mais feios, não há distinção. Todos somos amados pelo mesmo amor. Eu não sigo o SANTO DAIME, portanto aqui não há conveniência ou qualquer parcialidade. Eu sigo e ensino o bom caminho vermelho, o xamanismo. Portanto limpar o bom nome do mestre lrineu é uma questão de honra e alertar a você é questão de obrigação. Feliz eu posso dizer: eu não tenho discípulos, eu tenho irmãos (ir + mãos)!

Já lhes passei instruções claras a serem cumpridas, reações tomadas pela honra e todos os recursos financeiros necessários existem. Eu prefiro morrer de pé a que viver de joelhos. De minha parte, com a edição e distribuição desse livro, dou por encerrada essa situação com o Cefluris e as drogas com o daime.

Por meio deste livro, exponho claramente a onde estão a verdade e LUZ e a onde estão a mentira e ilusão. Portanto agora resta o seu livre arbítrio de escolher o caminho que deseja seguir. Pretendo seguir meu caminho ensinando a humanidade, a arte de “viver caminhando em belezas”. A menos que haja razões que impliquem esse céu santificado ou os irmãos que têm me auxiliado nessa missão, realmente irei me esquecer do Cefluris e do Sebastião Mota de Mello. Mas caso ocorra essas razões, essa tribo aqui retornará à batalha com quatro vezes mais intensidade. O maior presente que DEUS lhe deu é o presente, o aqui e o agora. Cada atitude sua realizada é uma ação que resulta em reações que jamais se extinguem. O que você faz ecoa na eternidade!

Veja Também

TRAGÉDIA POR MEMBRO DA SEITA “SANTO DAIME” – Jornal A Gazeta

TRAGÉDIA POR MEMBRO DA SEITA “SANTO DAIME” Data: 07 de Janeiro de 2004 às 16:47:31 …