Capítulo III – Drogas e Xamanismo

Eu temo que as drogas aqui no Brasil sejam liberadas. Os pensamentos e desejos de vários milhões de pessoas juntas podem sim resultar na aprovação de leis que liberem as drogas, e, é claro, em prejuízo exclusivamente da nação inteira. Um grande número de irmãos e irmãs do CNSC eram frequentadores e fardados das igrejas do padrinho Sebastião (Cefluris). Mas, hoje, eles estão totalmente recuperados, andam na luz e ainda se esforçam muito para tirar seus antigos colegas de SANTO DAIME das drogas. Portanto, tirar as máscaras do Cefluris é um dever, uma obrigação. Na verdade, estou zelando inclusive por você, que talvez eu nem conheça, mas está sendo alertado ao ler este livro.
Saiba que não há rancor em meu coração. Nem mesmo conheci pessoalmente o padrinho Sebastião Mota de Melo e nunca estive com o Alfredo Gregório, seu filho. Mas a ilusão das drogas que eles propagam tem consequências graves e pode vir a prejudicar em muito as pessoas de nossa sociedade. Além do mais, onde estaria minha luz se eu ficasse neutro e omisso em relação à podridão das drogas que, insanamente, o Cefluris espalha nas famílias do país onde nasci? Onde está a luz de um padrinho que é dominado pelo vício?

Irmãos prestem atenção: o mundo está mudando, o mundo está bem mais evoluído. Só se refugia nas drogas aquele que ainda não entendeu isso. Tais mudanças trouxeram consequências marcantes, pois está se fechando o espaço para a ilusão de “guerra, sombra e água fresca”, “viva e deixe viver”, “paz, amor e rock ‘n rol” e para a ilusão de ficar se drogando em nome do amor, do espiritual e do místico. Todas essas coisas foram tolices das décadas de 60 e 70.

Hoje nos são cobrados a humildade e o reconhecimento de todos sermos iguais tanto na liberdade como na responsabilidade. Hoje um novo aprendizado nos é cobrado. Aqueles que insistirem no erro, rejeitando as mudanças, já estão fadados à falência moral, espiritual e material. Hoje nos é cobrado, todos os dias, o esforço para o auto aperfeiçoamento. Hoje nos são cobrados o dinamismo, a vontade forte e muita responsabilidade. Hoje a sociedade nos cobra equilíbrio emocional, gentilezas e ações doces, sem almejar nada: em troca nas relações com outras pessoas, principalmente colegas de trabalho e irmãos de igrejas. Hoje nos é cobrado o fim da hipocrisia. Na nova era, ninguém terá o direito de pensar pequeno, fazer coisas pela metade, não se envolver, não participar, não lutar. Hoje as empresas recrutam apenas os melhores e mais esforçados de cada área, mas não podem esquecer do equilíbrio emocional de cada um deles. Hoje sabemos que não existe empresa 100% com funcionários só 50% equilibrados.

Aos irmãos e irmãs presos na ilusão da santa maria que almejam a liberação das drogas, digo que não lhes quero mal. Mas não posso ser conivente com o mal que vocês propagam a tantos. Que retenham na memória as qualidades do padrinho Sebastião de Mota Melo, mas aprendam também com os graves erros que ele cometeu quando disseminou as drogas, inclusive dentro do SANTO DAIME sério que o mestre Irineu trouxe ao mundo. Mudem enquanto é tempo a sua formas de pensar, de agir, acreditem que o futuro será espetacular para quem souber viver e trabalhar os novos tempos. Na minha adolescência, li um livro muito bom e escrito com muita simplicidade, que demonstra com exatidão o tipo de espírito inquiridor que irá habitar a nova era. O curioso é que esse livro nada menciona do terceiro milênio e apenas conta à história de uma gaivota. O nome desse livro é “Fernão Capelo Gaivota”. Você o encontrará com facilidade em qualquer biblioteca pública do seu bairro ou cidade e em poucas horas já o terá lido por inteiro.

O terceiro milênio, no qual já estamos entrando, será habitado por pessoas que não aceitarão as verdades efêmeras, mas se esforçarão e se empenharão com afinco para atingirem as verdades absolutas. Cada vez que você defende que a igreja é a casa de Deus, você nega a parte de Deus que está dentro de você mesmo. Pois o homem já nasce sendo o templo vivo de Deus e Ele não habitará em nenhum lugar feito por mãos humanas. Cada vez que você permite que um vício sobrepuje seu espírito, você nega a posição de Deus filho que você já ocupa. E eu não falo apenas do vício em drogas, como maconha, cocaína e outras drogas falo também do vício da mentira, do vício da hipocrisia, do vício da avareza e principalmente do vício da preguiça. Saiba que quem escolhe viver no mundo das ilusões e finge crescer, ao invés de viver na realidade do espírito e travar as lutas do crescimento, possui o vício da covardia. Polaridades não são inimigas, mas existe a ordem natural do valor de cada um. Dentro de você existe o ego e o espírito, ou seja, a mente racional e a mente espiritual. Qual delas você acha que tem maior valor? Qual delas está comandando você?

Uma coisa eu posso lhe dizer, meu filho, qualquer forma de vício provém apenas do ego. Qualquer forma de justificativa provém do ego. Até aquelas historinhas sobre hostes treveiras poderosíssimas que alguns até dizem ver, na verdade provêm apenas dos demônios internos que a própria pessoas possui, ou seja, do ego. Ele é o pai de todo sofrimento. O ego é o lado escuro dos seres humanos. E é também o pai da cegueira espiritual. Exatamente as mentes racionais que se julgam grandes, às vezes por terem feito uma faculdade, defendem, inconseqüentemente, a liberação das drogas, não se importando com os estragos que causarão aos filhos dos outros e à nação. Na cegueira do ego, desprezam, inclusive, o fato de que os jovens de hoje são o alicerce do amanhã desta nação.

A grandiosidade de uma nação é apenas o reflexo de sua cultura. Que cultura espera ter uma nação, com seus filhos usando aquilo que prejudica a saúde e ainda mata os neurônios? Filho, eu aqui ensino o xamanismo. Mas o xamanismo verdadeiro, onde a ciência é unificada com a espiritualidade. Razão e intuição, ciência e espiritualidade são coisas que precisam andar lado a lado. Aquilo que venho ensinando é o que a física quântica está comprovando cada vez mais.

No xamanismo, sabemos que a felicidade não existe na individualidade, mas na coletividade. Então, desejamos muito ver você feliz também, independentemente de quem você é, porque o xamanismo não tem povo, não tem tribo, não tem nação e não tem planeta. Para o xamanismo não há fronteiras. Xamanismo é universalismo!

Vocês podem observar que, no nosso estatuto, antes das palavras CNSC, está escrito “Instituto Espiritual Xamânico”. Isso porque aqui se perpetua o bom caminho vermelho, tal qual me foi ensinado pelos Lakotas e Sioux na minha última encarnação. Sim, eu sou um espírito Lakota dentro do corpo de um branco e que expresso com muita honra a firmeza e o amor dos Lakotas.

Aqui no CNSC todos os povos estão reunidos em um só povo. Aqui é um local sagrado onde todas as egrégoras se fundem em uma só. Abaixo de Wakan Tanka há apenas irmãos. Na verdade, todas as egrégoras de luz do astral superior são apenas uma. Elas se moldam de acordo com a necessidade psicológica de uma pessoa ou um povo para não serem rejeitadas e poderem ajudar. A Mãe Divina é a representação feminina da mente de Deus e se apresenta sob diversas personalidades, como Yemanjá, Nossa Senhora da Conceição, Mulher Búfalo Branco, a deusa da Wicca e outras. O Mestre Jesus (meu Senhor e de Quem apenas sou servo) é a representação da mente crística, da rosa que desabrochou na cruz.

Conheço muito bem as plantas de poder, a forma correta e responsável de usá-las. É preciso entender que há uma diferença marcante entre plantas medicinais, plantas de poder e plantas de poder professoras. Nem toda planta de poder é uma planta mestra! Algumas tribos indígenas que conhecem a cannabis sativa ou maconha, dão a ela um nome cuja tradução é “planta que te prende”. A palavra maconha, por si só, já significa mau conhecimento. A cannabis sativa é uma boa planta medicinal e possui fins curativos, mas apenas se usada da forma correta. O uso correto, desta planta medicinal é a extração de um óleo da sua raiz, que, aplicada sobre a pele, é muito boa para alguns problemas da mulher e para o glaucoma. Alguns médicos afirmam que ela é boa para prevenir o câncer. Mas, se for ingerida como chá, bolo ou ainda de outras formas, mesmo que pitada, tragada ou fumada sob a alegação de estar consagrando santa maria, ela vai mesmo lhe prender no ego, prejudicar muito sua sinapse cerebral, lhe deixar letárgico, enfraquecer sua memória e chegar inclusive a matar seus neurônios. Energeticamente, causará o atrofiamento dos seus chacras e rebaixará sua freqüência espiritual para a freqüência grosseira da ilusão. E esteja certo, meu filho, maconha vicia, sim!

Saiba que existem plantas que favorecem o espírito e plantas que favorecem a matéria. Portanto, uma favorece a libertação para as verdades absolutas do espírito e a outra, se mal usada, prende o indivíduo na ilusão das verdades efêmeras criadas por homens-ego e defendidas como verdadeiras. Como toda medicação, se for utilizada da forma errada, vai prejudicar e resultar em vícios. Mas o pior cego é aquele que não deseja enxergar.

Imagine uma carruagem puxada livremente por um belo par de cavalos fortes numa estrada. Os cavalos são fortes e estão acostumados a guiarem-se sozinhos e ir onde desejam. Estão acostumados a correr por essa estrada da forma que bem entendem. Eles realmente pensam que são os donos da estrada.

Para total surpresa dos cavalos, há um passageiro dentro da carruagem. O passageiro diz: “Parem!” Os cavalos fortes se assustam a princípio, raciocinam um pouco e dizem a si mesmos: “Deve ser sol demais”. O passageiro ordena novamente e com mais força: “Parem!” Os cavalos levam um outro susto. Desta vez, percebem que há algo a mais na carruagem, mas oferecem grande resistência, pois pensam que são senhores de si mesmos. O passageiro então apanha as rédeas com as duas mãos e as puxa com força. Trava-se uma pequena batalha entre os cavalos e o passageiro, até que os cavalos obedecem e fazem exatamente a vontade do passageiro.

Os dois cavalos fortes são o seu cérebro e a sua mente racional, ou seja, o seu ego. Até hoje eles vêm dominando você, são eles que têm dado as ordens e estão acostumados a fazer apenas as próprias vontades. A carruagem é o seu corpo, O seu aparelho. Nada mais que um veículo para o passageiro experimentar o mundo da matéria. E o passageiro é você, sua mente espiritual. É aquele que não precisa pensar, porque se pensou não é você. A consciência é o passageiro, é você! Compreende agora?
Mas não se esqueça que o passageiro precisa começar a puxar as rédeas dos cavalos. Então, que tal usar apenas o que fortalece o passageiro e não os cavalos?
Eu disse há pouco: “se pensou não é você!” Sei que isto pode soar de uma forma estranha, até porque você está acostumado a pensar sempre. Então, proponho que faça uma experiência comigo neste exato momento.
Escolha um objeto e olhe fixamente para ele. Com o seu dedo indicador, o fura bolo, aponte para o objeto escolhido. Conclusão: você está vendo um objeto fora de você e ainda está apontando para ele com o dedo, certo? Agora olhe para o seu corpo. Você consegue vê-lo, não por inteiro, mas você o vê. Olhe para o seu pé e aponte o indicador para ele. Conclusão: você está vendo o lado de fora do seu pé e ainda apontando para ele, não é? Agora, coloque o seu indicador exatamente na frente dos seus olhos e aponte para você. O que você vê? O seu dedo! Então, cadê você?

Você pode até alegar que está aí dentro do corpo, mas isso não pode ser verdade porque só enxerga fora àquele que está do lado de fora. Se você estiver no fundo de uma caverna fechada, conseguirá enxergar o que tem lá fora? Sabe que não. No máximo, poderá usar a faculdade da memória. Este conceito pode lhe surpreender, mas é verdadeiro. Quer ver só? Feche seus olhos. Veja seu coração. Consegue ver seu coração? Claro que não! No máximo, você poderá usar a memória, relembrando da figura de um coração que tenha visto numa revista ou vídeo. Você não pode ver seu coração porque ele está na parte de dentro. E a parte de dentro você não enxerga. Mas as coisas externas você enxerga, e muito bem! Por que, então, você enxerga as coisas externas? Responda-me agora: onde você está? Porque dentro deste corpo você não está! Você, que é aquilo que não pensa, está sim conectado ao corpo e se manifesta através dessa carruagem.

Conceitos como esse integrarão o terceiro milênio. Aqueles que insistirem em permanecer na ilusão do ego e nos vícios não terão espaço para coexistir com as verdades absolutas do povo da nova era. Já observou como uma criança pede comida? Tão logo ela tenha aprendido a verbalizar um pouco, como a criança pede comida a sua mãe? Acaso ela diz: “estou com fome?” Não! Ela diz: “Joãozinho está com fome”. A mãe retruca na hora: “‘Joãozinho está com fome’ não, você está com fome!” A criança estranha e ainda insiste: “Joãozinho está com fome”. Sabe por que a criança se expressa assim? Porque toda criança nasce sabendo que aquele corpo e aquela mente pensante não é ela. A criança nasce sabendo quem é, ela tem identidade. É natural em toda criança o fato de que ele está muito além do corpo e da mente racional. Mas não demora pra que os adultos comecem a recriminá-la com insistência, impondo-lhe afirmações racionais: “‘Joãozinho está com fome’ não, é você quem está com fome!” A criança ainda se encontra em um estado frágil. De tanto o adulto se impor, termina por massacrar a identidade da criança, que começa a aceitar essa falsa identidade que são o seu corpo e a sua mente pensante.

Mas, então, quem é você e onde você está? Porque seu corpo é apenas um aparelho sensorial que permite experiência r o mundo da matéria, da ilusão. A mente é apenas um veículo. Ela é pensante e, se pensa, também não pode ser você. É o ego que se manifesta através da razão, da lógica, dos pensamentos. E o ego não é você. Na verdade, ele é uma ferramenta maravilhosa que você tem mas que será o seu lado negro se você não o dominar.

Você está muito além do corpo e da mente. Você é muito mais do que seu corpo e sua mente. Mas, então, quem é você e onde você está? É para a obtenção destas respostas que o xamanismo encaminha você. Na integração cósmica você sabe essas respostas. Existem vários caminhos que irão lhe conduzir para a integração cósmica. Na verdade, todos os caminhos levam a Deus. Uns são rápidos e retos, como nos ensina a luz. Outros são cheios de curvas e longos demais. Daí a expressão: “uns vão pelo amor e outros pela dor”.

A meditação e as plantas de poder, se usadas corretamente, são um desses caminhos rápidos e retos para a integração com o cosmo, para a integração com Deus. Ambos lhe conduzirão para os estados mentais da consciência ampliada. A ayahuasca, em rituais de xamanismo, é um atalho para a iluminação. Esse atalho, além de não fazer curvas, ainda é turbinado. Plantas medicinais usadas da forma errada também lhe levarão à integração com Deus, mas será por um caminho cheio de curvas e muito demorado. Pelas drogas você chegará a Deus através da dor, através do sofrimento. Drogas só geram sofrimento. E o sofrimento é uma das formas de retomar a Deus. Mas você pode escolher ir a DEUS pelo caminho do amor!

Deixo aqui registrado que tenho a consciência de muitas das minhas encarnações passadas. Já fui hebreu, negro, amarelo e vermelho. Já estive na posição de escravo e na posição de senhor de muitos escravos. Fui membro de igrejas, mas também sacerdote nas sinagogas. Outrora fui soldado e usava o gládio, mas também fui centurião. Julguei ter sido muito injustiçado por alguns, mas também cometi grandes injustiças quando nasci em família nobre. Outrora, vivi momentos de grande paz e momentos de grandes guerras.

Um dia amadureci e, ao olhar para trás, vi o quão grande era a jornada que eu havia caminhado. Trago dentro de mim experiências de muitas culturas e das religiões provenientes delas. Por isso, sei que o Grande Espírito olha para todos nós da mesma forma, com o mesmo amor. Também é por isso que ensino o respeito a todos os povos e a todas as igrejas. Não busco discípulos, busco irmãos. Irmãos caminhando juntos, de mãos dadas, todos unidos pelo mesmo objetivo de um mundo bem melhor.

Aqui não há mestres nem discípulos, porque sei que todo ser humano é mestre e discípulo ao mesmo tempo. Mestre mesmo é o Senhor Jesus, que comanda todo o astral superior e foi Ele quem me enviou. Por isso, o CNSC é um solo ecumênico. Eu prego somente o amor, não prego o poder. Poder somente a luz possui, mas os que andam na luz comungam com o poder. Somente o amor lhe põe no caminho da luz. Portanto, só comungam o poder da luz aqueles que amam. Não existe poder sem amor. Mas não se iludam, há situações em que é justo o filho da luz usar o poder. Principalmente em assuntos que envolvem honra e sacrilégios, pois é aí que a pessoa vai descobrir que a justiça sempre virá antes da benevolência!

Aqui recebemos irmãos de todas as religiões e de todos os povos. Aqui freqüenta o budista, o espírita, o judeu, o umbandista, o evangélico, o católico, o místico e o esotérico, o sábio e o ignorante, o culto e o pouco letrado. Aqui vêm pessoas de todos os povos e de todas as denominações. Mas todos eles encontram um contato mais íntimo com Deus.

Aprendi, ao longo de todas essas jornadas, que somente o contato mais íntimo com a Luz Maior nos transforma para melhor. Por isso ensino o xamanismo. Porque xamanismo não é uma religião e nem uma doutrina. Xamanismo não é apenas um dos raios do espectro, mas sim o espectro inteiro. Xamanismo é integração. No bom caminho vermelho se aprende rápido que todo homem precisa encontrar seu centro. Aqui você encontrará seu centro. Quando, nas tribulações da vida, você se distanciar de seu centro, aqui sempre poderá encontrá-lo.

Ainda vai chegar o dia em que você também vai olhar para trás e ver o quão grande é a jornada que já caminhou. Ainda vai chegar o dia em que você também vai saber quem você é e onde se encontra. Ainda vai chegar o dia em que você vai entender que as trevas fogem da luz, porque a luz mostra para as trevas por que elas são trevas.

Eu só apregôo o amor. Na qualidade de xamã, eu apenas mostro portas dentro de você que você desconhecia. Mas a chave que abre estas portas é o amor. Só ensino as virtudes do espírito que todo ser humano traz latente dentro de si. Mas o amor é à base de todas as virtudes.

Tenho ensinado sempre que devemos ser forte com os fortes e fraco com os fracos; que em meio a lobos precisamos ser leões, não cordeiros; que devemos ser bons e não bonzinhos. Sou grato ao Grande Espírito por ter vivido o suficiente para ver milhares de irmãos e irmãs despertarem seu próprio guerreiro interior e se transformarem em guerreiros do coração.

Minha missão já está quase cumprida com a publicação desse livro. Tenho dado o testemunho vivo do desapego material, da consciência da impermanência e do amor incondicional. Já espalhei as sementes das boas novas a muitos e muitos milhares de irmãos e irmãs. Quando eu me for, seguirei em paz, pois saberei que tive uma existência útil que deixei minha singela contribuição para o surgimento de um mundo bem melhor. Mas volto a frisar que quem não junta espalha. Espiritualmente, não existe a omissão, apenas a conivência. O omisso em relação ao mal é, na verdade, conivente com o mal. Ninguém é mestre. Todos são mestres. O Cristo é o seu Mestre!

Veja Também

TRAGÉDIA POR MEMBRO DA SEITA “SANTO DAIME” – Jornal A Gazeta

TRAGÉDIA POR MEMBRO DA SEITA “SANTO DAIME” Data: 07 de Janeiro de 2004 às 16:47:31 …