Testemunho do Trabalho Realizado pelo Céu Nossa Senhora da Conceição – M J da F

M. J. da F.

Pensando hoje sobre a minha vida, nas mudanças constantes e radicais que têm ocorrido desde dezembro do ano passado até aqui, tenho a nítida sensação de estar no meio de um furacão onde todas as coisas a minha volta estão sendo arrancadas, transformadas e passam voando por mim que permaneço simplesmente presa num só ponto, centrada, visualizando e caminhando suavemente por este novo caminho que se abre a minha frente e pelo qual sou levada como um pena que flutua ao sabor do vento. Sabendo exatamente o porquê de cada coisa que acontece, consciente de cada passo e para onde este caminho está me levando…

Durante muito tempo estive em busca de algo que faltava em minha vida… Na verdade sentia que faltava algo dentro de mim, pois eu tinha tudo: família, amigos, saúde, trabalho… Mas realmente nada preenchia aquele vazio constante…

Minha alegria era sempre momentânea; me sentia feliz em estar ao lado das pessoas que eu gostava, assim como em estar ao lado dos meus “amigos”, de poder ajudá-los de alguma forma, mas sempre me sentia diferente, pois já não via graça naquela “curtição” que as pessoas queriam estar constantemente, pois o que sempre “rolava” pra proporcionar aquele “estado de felicidade” era exatamente as coisas que eu sempre procurei me manter afastada: drogas (maconha rolava ali com naturalidade), álcool, fumo, etc… Das baladas até que eu gostava, de estar perto dos meus “amigos”, mas muitas vezes me sentia mesmo deslocada no meio daquele monte de gente pulando, gritando, xingando, tirando um barato de outra pessoa pelo simples fato de se vestir diferente… Não… Eu não agüentava mais aquela vida vazia… Então aos poucos fui me distanciando, distanciando, o pessoal falando que eu já estava mesmo era ficando velha, não agüentava mais curtir as coisas boas da vida e assim fui ficando meio isolada. O que se acentuou quando em busca deste “que” que faltava na minha vida comecei a freqüentar uma determinada “religião” quando as pessoas passaram a se afastar de mim, pois achavam que eu estava virando bruxa, feiticeira ou algo assim… Mas quando passavam por algum problema que não achavam solução sempre vinham me procurar pedindo ajuda.

Bem, então eu já estava me sentindo bem melhor comigo mesma, pois não me preocupava com o que as pessoas iriam pensar ou dizer… Importava que eu estava fazendo a minha parte, achava que estava fazendo a coisa certa… Embora tivesse “algumas coisas” com a quais eu não concordava neste caminho, eu procurava praticar aquilo que era bom, puxando para mim somente aqueles ensinamentos com os quais eu me identificava…

Na verdade eu já conhecia o grande ensinamento que diz “onde há luz não há trevas”, mas houveram algumas explicações, colocações que me fizeram permanecer por ali, até porque já havia freqüentado diversos lugares e em nenhum deles eu tinha me identificado tanto… Mas quando a gente sabe e conhece a verdade, nosso espírito pode até aceitar certas coisas até certo ponto, até que a gente retire daquela experiência o aprendizado necessário, mas uma vez que vimos da luz e para a luz voltaremos, temos que voltar melhores, mais puros do que chegamos aqui e isto não acontece se permanecermos no erro e então uma hora nossa alma emite “um grito de socorro” quando começamos a busca novamente…

Permaneci neste caminho por quatro anos, achando que estava trilhando o caminho da verdade, mas não percebia que tudo que eu ganhava se ia, que até o vinho, única bebida que eu realmente gostava e a principio eu saboreava, degustava de vez em quando, passei a ter cm casa como uma necessidade, sendo que uma taça já não era suficiente, tinha que ser uma garrafa sempre… Acrescentando que se estivesse com um pessoal, de vez em quando dava vontade de pegar um cigarrinho.

Namorados então, eu nem me preocupava… Sentia-me só ficava com um, com outro e já não conseguia viver sem sexo…

Tudo na minha vida estava tomando proporções de exagero, assim os vícios iam chegando e ficando: sapatos eu tinha que ter muitos, assim como roupas, bolsas, etc… O materialismo cada vez tomando mais conta de mim e eu sem perceber que as más influências estavam me dominando a cada dia.

No trabalho não tinha como conversar com o meu chefe, as brigas eram constantes… Com os outros funcionários havia atrito constante, pois era um terrível clima de inveja, insegurança, fofocas… Isto já me provocava dores de estômago, cabeça, garganta e estava ficando afastada direto… Quando eu vi que as coisas estavam indo de mal a pior, não agüentava mais viver nesta loucura e não via uma saída pra resolver tudo isto, pois me sentia já numa prisão, uma porta imensa se abriu e uma mão de luz me puxou e direcionou à fazenda Céu Nossa Senhora da Conceição… Dez/O3 onde pela primeira vez eu participei de um trabalho xamânico utilizando o Santo Daime, conhecido como ayahuasca (ou vinho das almas), esta santa bebida que me proporcionou tanta limpeza, tanto de corpo físico como espiritual e me trouxe de volta à realidade da vida, me fez perceber quão momentânea é a nossa existência e eu ali sem cumprir um nada daquilo para o qual somos predestinados, a praticar o bem e evoluir espiritualmente. Este chá tão puro e sagrado me trouxe de volta ao encontro comigo mesma, me fez perceber que tudo aquilo que eu buscava em outros lugares ou pessoas estava na verdade guardadinho dentro de mim, como um presente envolto em uma embalagem apenas esperando a hora que eu me dispusesse a soltar as amarras e acessar tudo aquilo que me foi presenteado desde o meu nascimento.

A partir de então, nada na minha vida foi mais como antes, a felicidade e o amor incondicional passaram a fazer parte da minha vida e do meu vocabulário diário.

O trabalho que me prejudicava foi afastado, as pessoas que me prejudicavam se afastaram, hoje eu vivo radiante e feliz, pois aprendi que basta, apenas termos fé para conseguirmos tudo aquilo de que necessitamos. Doenças não tive mais… Até o óculo que eu usava por quase dez anos para controle de miopia e astigmatismo foi banido da minha vida… Se às vezes dou uma vacilada e me afasto um pouco do contato com o astral superior (Deus) e as doenças querem me rondar, já conheço as armas para lutar contra elas e me manter íntegra, firme e forte no propósito que me foi predeterminado.

Minha consciência ecológica aflorou de uma maneira como eu nunca tinha percebido antes… Hoje eu consigo perceber que existe um sol nascendo e se pondo todos os dias, que há estrelas e uma lua linda brilhando no céu, que o vento sopra e acariciam meu corpo todos os dias, que a terra que se esconde sob nossos pés está cheia de vida e embora os homens tentem a cada dia apenas poluí-la e extingui-la, esquecendo-se da sua grandiosidade e importância, ela continua gerando vida e recursos para a nossa subsistência…

Assim surge a necessidade de pararmos de remar contra a maré e procurarmos meios (e existem vários) de continuarmos nosso processo de crescimento e evolução sem agredir a natureza, pois mais grandioso que simplesmente percebê-la é aprender que eu sou parte dela e que ela é parte de mim e assim precisamos nos harmonizar para continuarmos o doce ciclo da vida.

Eu sou grata! Imensamente grata a Deus por ter me aberto a visão para este doce caminho de luz que é o Xamanismo, a reintegração do homem à natureza – em especial à sua própria natureza, e principalmente por ser na fazenda Céu Nossa Senhora da Conceição onde a luz divina brilha com uma intensidade jamais vista, aonde as pessoas chegam tão mal, viciadas até mesmo em drogas pesadas como cocaína, crack e outras (como eu tive a oportunidade de conhecer várias pessoas que chegaram lá assim) e desde o primeiro trabalho com daime/xamanismo receberam a libertação total. Pessoas que por anos e anos eram viciadas em álcool, cigarro, etc. e foram libertas desde o primeiro contato com o santo-daime, este chá sagrado… ISTO É MARAVILHOSO!

Fora que ainda ganhamos uma nova família (literalmente), pessoas que andam de mãos unidas, uma ajudando a outra, de mãos dadas em verdade e espírito, pois sabemos que o sucesso de um é o sucesso de todos, a felicidade de um é a felicidade do outro… e claro, eu não poderia finalizar sem agradecer à santíssima trindade, Deus e Jesus Cristo, Pai, Filho e Espírito Santo por ser tão maravilhoso e nos ter presenteado com esta grande obra. À mãezinha amorosa, Nossa Senhora da Conceição que é a nossa guardiã e protetora e ao nosso amado e iluminado Xamã Gideon dos Lakotas, que está à frente deste trabalho, por nos dar sempre tanto amor e passar com tanta clareza os ensinamentos recebidos direto da mão do nosso Mestre Jesus.

QUE O AMOR, A PAZ E A LUZ DIVINA SEJAM NOSSO PRESENTES E GUIAS NESTA BUSCA DIÁRIA PELO CONHECIMENTO DA VONTADE DO ASTRAL SUPERIOR EM NOSSAS VIDAS!!!

Veja Também

TRAGÉDIA POR MEMBRO DA SEITA “SANTO DAIME” – Jornal A Gazeta

TRAGÉDIA POR MEMBRO DA SEITA “SANTO DAIME” Data: 07 de Janeiro de 2004 às 16:47:31 …