Respostas de Inúmeras Pessoas – Questão 02

2 – Acredita ser você um buscador espiritual? ( ) Sim ( ) Não – Por que desta sua resposta?

 

2 – M.N. – Sim. Desde muito jovem buscava pelo conhecimento, depois percebi que sem sabedoria o conhecimento teria papel limitado ao longo da vida, buscava por experiências sensoriais e satisfação de desejos, até que em um momento de tristeza profunda, percebi que o que sempre buscava era Deus, encontrar Deus, ter uma experiência espiritual profunda e verdadeira, e me tornei um “buscador espiritual”.

2 – M.R. – Sim. Porque busco conhecer a vida além do que se pode racionalizar, pois sinto que existe “algo” além da matéria. Quando observo o universo e leio sobre o que a ciência sabe sobre o universo, vejo que a humanidade sabe muito pouco, quase nada, de um universo que acredita ser infinito. Assim, percebo como sou pequena, como somos todos pequenos na Terra, percebo que não consigo compreender a grandeza do universo e, portanto, sinto que existe um Criador que orquestra todas essas maravilhas.

2 – D.T.S.
– Sim. Como respondi na pergunta anterior, hoje eu sou um buscador espiritual, mas desde que comecei a meditar há 9 meses, que me encontrei e encontrei o caminho passando de buscador para um caminhador espiritual do caminho encontrado.

2 – R. – 
Sim. Busco e me satisfaço plenamente quando encontro este contato, tenho a necessidade de me libertar das artimanhas do ego, pois sei que ele é o pai da infelicidade.

2 – T.G. – Sim. Considero-me sim uma buscadora espiritual, pois busco o íntimo contato com Deus!

2 – B.Z. – Sim. Sou um buscador espiritual porque desejo um encontro com deus e compreender os mistérios de sua criação.

2 – M.N.N. – Sim. Há algum tempo o foco da minha existência deixou de ser suprir apenas os anseios materiais, cada vez mais procuro estar consciente das minhas ações e consequências delas para mim, os que me cercam e para o planeta, mas somente isso não me caracteriza uma “buscadora”, essa e outras mudanças são apenas acontecimentos que houve a partir de uma mudança interna, é fora e dentro.

2 – R.V. Acho que sim, semana sim e semana não, nas quartas feiras frequento um terreiro de umbanda, ascendo velas, defumo, agrado aos exus, aos orixás, eu faço bem a minha parte. Se isso for ser um buscador, eu sou. Porque se para ser um buscador espiritual vai depender de poder ser ou não ser gay, fica complicado porque se eu tiver de deixar ser gay para ser um buscador, de ser gay não vou abrir mão, porque gosto da vida que levo. Melhor ser um gay feliz do que um buscador frustrado kkkkkkkkkkkkkk

2 – B.D. – Sim. Tenho sentimentos de ser o templo de Deus vivo, a pura essência do amor e da consciência Divina habita minha matéria, matéria essa que um dia apodrecerá e restará apenas a consciência Divina do eu sou.
Eu sou um buscador espiritual, eu sou o templo de Deus vivo, eu sou a essência do amor Divino. A consciência que após deixar a matéria será apenas paz amor e Divino.

2 – C.S.D. – Sim. Vivo minhas experiências espirituais para encontrar dentro de mim as respostas aos meus questionamentos, para me conectar ao amor divino que abita dentro de mim, para tentar acessar meu verdadeiro ser, para superar minhas fraquezas e assim poder voltar para casa.

2 – M.M.O. – Sim. Pois, desde muito menina, eu sempre tive em meu coração o desejo de sentir um íntimo contato com o Pai. Com um espírito questionador, e explorador, busquei encontrar Deus fora de mim, frequentei igrejas, centros espíritas, umbanda, candomblé, templo hare krishna, e santo daime. E compreendi que todas as religiões, tinha em comum uma mesma coisa, a fé cega, e o objetivo de aprisionar o ser humano no medo e na culpa. Os espíritas disseminando o sentimento de medo e culpa, atraves da crença em um “Umbral” de sofrimento, apenas mudando de nome o dito inferno dos católicos e evangélicos, e tercerizando a culpa dos atos do ser humano apregoando a existência de obsessores que tem o poder de influenciar as atitudes do homem, fato estes que são mera ilusão e ficção para domínio de massas. Por experienciar diversas crenças religiosas equivocadas, e errôneas, percebi nessa jornada, que as religiões disseminam a idéia de um falso Deus, e minha visão ficou clara, após muita reflexão e introspecção no silêncio da mente, consegui ouvir meu coração, e fui compreender que a única chave que liberta o ser humano para o seu Divino Interno é a Meditação.

2 – C.A.G. – Sim. Porque sempre esteve comigo um sentimento que a vida é muito mais que simplesmente nascer fisicamente, se desenvolver em meio a cultura, estudar, trabalhar pra depois envelhecer e morrer, tendo nesse intervalo chamado vida; experiências “boas” e “ruins”… Havia algo mais a se buscar na vida, além das simples experiências ligadas as nossas limitadas percepções que o mundo externo nos apresenta.

2 – E.M. – Sim. Jamais aceitei as verdades que me impuseram na escola, na catequese ou grupos de estudos espirituais. Percebi que em toda parte havia sempre uma enorme lacuna a ser preenchida. Falam de amor e igualdade e ao mesmo tempo excluem o que não lhes agrada. Desde criança, mesmo sem conhecer nada sobre meditação, ciência, liberdade, encontrava em meu quarto a forma de ver-me em uma águia e voando no céu azul! Sempre soube que o mundo era perfeito! Sabia que chegaria o dia que a paz reinaria entre nós! Lindas redações. Ótimas notas… Teoria inaceitável no mundo acadêmico. Então, se o mundo da ciência dos homens tem medo de sair da caverna, certamente não é o lugar adequado para continuar minha busca. Utópica e “avoada”. Era assim que se referiam a mim meus educadores. “O mundo que crê é lindo… Porém, acorde criança! É hora de crescer e viver a triste realidade!”… Só eu sei o que passei nas vezes que resolvi escutar este conselho… Porém, a coragem de prosseguir do ponto que muitos desistiram me mostrou que buscar é muito mais que desejar prosseguir. É Coragem e Dedicação.

2 – A.N. – Sim, pois sempre trouxe em meu coração a certeza de que a vida não era feita apenas para trabalhar, ganhar dinheiro, ter posses, constituir família, etc. Sabia, mas ainda não compreendia que havia algo a mais. Essa busca me levou a conhecer o Céu Nossa Senhora da Conceição. Lembro-me que no primeiro curso que fiz na Fazenda, o Padrinho Gideon disse que todos os participantes do curso apenas chegaram à fazenda, porque em algum momento de sua vida clamaram por auxílio e socorro, por isso foram conduzidos pela espiritualidade. Após esse curso a busca espiritual se consolidou, descobri um caminho que antes não imaginava trilhar, o caminho interior. E desde então meu olhar para as coisas de Deus se alargou e o desejo de saber quem realmente sou aumentou.

2 – M.F.G. – Sim. Acredito que todos nós somos. Mas o que diferencia é se a pessoa faz isso consciente ou não. A maioria esta como um sonâmbulo. Mas respondendo diretamente a mim. Bom, acredito ser um buscador espiritual por que apesar do pouco que ainda relembrei, sei que não sou o meu corpo e minha mente racional mais sim o espírito em uma jornada eterna. Antes de chegar ao Céu Nossa Senhora da Conceição, frequentei igrejas e religiões e serviu apenas para enxergar o quanto elas nos atrasam. Foi ti Padrinho que me fez enxergar isto e muito mais (obrigado). Porém confesso que não venho sendo um buscador assíduo como gostaria de ser, mas eu vou mudar isso. Por que a minha vontade é buscar as virtudes do espírito.

2 – R.R. – Sim. Hoje sim mais do que nunca, pois, acordei para o fato de ser uno com o Pai. Hoje o Deus que busco é mais simples assim, mais próximo, mais acessível e já esta em mim. Descomplicado. Nunca podia imaginar que um dia fosse enxergar Deus dessa maneira. Aos 12, 13 ou 14 anos de idade, morria de medo de Deus. Medo de desagrada-lo, medo de estar pecando.

2 – V.L. – Sim. Acredito sim ser uma buscadora espiritual. Busco todos os dias sentir e conhecer e compreender os mistérios de Deus.

2 – J.J. –
Sim, embora tenha lampejos de clareza e isso, às vezes dure dias, acabo retrocedendo ao estado anterior. Ainda não entendo claramente porque há tanto sofrimento, principalmente o físico (doenças, tortura, guerra, dor, morte). Não me parece haver nenhum propósito que justifique isso.

2 – I.T. – Sim. Porque o que guia meu caminho são os princípios citados na questão numero 1.

2 – J.A. – Sim.Medo do inferno.

2 – F.G. – Sim. As perguntas ainda não foram todas respondidas, ainda tenho que me melhorar, durante esses quatro anos vi que ao passo que vencia uma batalha interna, outra estava me aguardando, ainda tenho objetivos a alcançar na caminhada espiritual.

2 – A.S. – Sim. Como eu disse na resposta anterior, eu busco encontrar resposta e o intimo contato com Deus nas meditações que faço com ayahuasca!

2 – M.A.T. – Sim. Porque sempre estive procurando por Deus, desde que me recordo por gente. Entretanto buscava fora. Agora, depois de conhecer o esta caminho abençoado que o Padrinho Gideon propaga, estou buscando onde realmente ele está: em meu interior.

2 – M.C. – Sim. Por não acreditar que só exista o que vivemos na Terra.

2 – R.M. – Sim. Há muito tempo eu venho buscando alternativas; tentando cada vez mais lapidar o despertar da minha sabedoria, e a meu ver buscar o espiritual e ajudar ao pró-ximo.

2 – F.L.B. – Sim. Hoje posso dizer que de fato sou um buscador, depois que aprendi a esvaziar a minha taça, esta que estava cheia de teorias e nada de prática. Posso dizer que sou um bebê neste caminho, mas sei que o Amor de fato está despertando e que somente a prática leva ao Pai.

2 – B.C. – Sim, pois procuro a verdade dentro de mim, busco o contato com meu cristo interno através da meditação.

2 – H.J. – Sim. Há muito comecei a buscar a consciência do divino, e aos poucos percebi de fato que a minha jornada de recuperação da consciência do seu verdadeiro Eu se fazia cada dia mais presente.

2 – M.S. – Sim. Procuro luz e me conhecer, ampliar minha consciência e ser um ser humano melhor pra mim e para os outros.

2 – P.E.D.
 – Sim. Sou, pois busco a compreensão do Divino, as escalas vibratórias da Criação, a natureza humana e seus conceitos e me direciono sempre em direção da verdadeira Luz.

2 – M.F. – Sim.

2 – S.G. –  Sim. Sou um buscador, continuando minha resposta acima a desconstrução da crença do ateísmo convicto ocorreu por conta das minhas buscas, aparente paradoxo se explica, era um ateu convicto, entretanto admitia a possibilidade, mesmo remota da existência de Deus, o que me fez prosseguir em minhas buscas.

2 – I.P. – Sim. Quando eu era criança ouvia dizer, na igreja que Jesus subiu ao céu e está sentado do lado direito de deus e eu não entendia e ficava pensando: fazendo o que será? É só isso? Morrer e ir para o céu se fossemos bonzinhos pra ficar lá sentado!?

2 – C.C.A.A. – Sim, mas como disse gosto de chamar de filosofo, pois buscador espiritual me traz uma conotação de um buscador de crenças religiosas e muitas das crenças nos afastam da verdade. Sou buscador da sabedoria. E para mim sabedoria não é conhecimento, pois sabedoria implica em uma pratica daquilo que eu reconheci como sendo verdade.

2 – L.A.P. – Sim. Desde o início da minha busca tenho procurado construir as minhas próprias respostas para aquelas questões essenciais do ser humano. É valido que tenhamos o conhecimento das respostas dadas pela mitologia, pelos sistemas religiosos, pela ciência moderna e pelos filósofos e místicos, no entanto não devemos nos apegar a elas pois a verdade é a verdade de cada um, é necessário experienciar todo conhecimento externo a nós mesmos para que cheguemos às nossas próprias conclusões.

2 – M.C.Q. – Sim. Porque sinto a necessidade de não só saber, mas de conhecer, de relembrar quem de fato eu sou.

2 – A.C.Z. – Sim. Sempre estive buscando Deus mas, antes nem sabia por onde começar, agora começo pelo meu Eu Interior, o caminho será longo mas é o caminho certo.

2 – R.S.S.S. – Sim. Devido minhas longas jornadas com passagens em diversas escolas em busca de preencher o meu vazio existencial.

Compartilhar

Veja Também

INVESTIGAÇÃO DA REVISTA SUPER INTERESSANTE

Nunca tinha procurado saber fosse o que fosse sobre um dos espíritas mais falados de …