Respostas de Inúmeras Pessoas – Questão 05

5 – E acaso já refletiu no que implica de fato em Ser Absoluto, Amor e Felicidade? ( ) Sim ( ) Não – Por que desta sua resposta?

 

5 – M.N. – Sim. Deus criou tudo o que há, está em todas as suas criações, que só existe Deus e nada além disso, Deus é tudo e o todo, só existe o Amor, a Felicidade é o nosso estado natural. Isso implica que não existe nada que se oponha a Deus, que apenas a ausência ou o distanciamento de Deus pode gerar situações negativas, desarmônicas e desequilibradas, gerar a falta de Amor, a infelicidade e a tristeza.

5 – M.R. – Sim, há um bom tempo venho refletindo sobre essas questões. Quando criança, aprendi no catolicismo que existe o inferno e o diabo. Fiz catequese (a escola de crianças da igreja católica) e ficava com muito medo quando lia a bíblia, porque falava coisas horríveis sobre matança, tentações pelo demônio e sobre Deus que é Pai, mas que pune e castiga severamente seus filhos quando é desagradado. Eu nunca conseguia saber quando eu poderia desagradar ou agradar a Deus. Gostava de ler o apocalipse, mas ninguém sabia me explicar quando chegaria o momento do apocalipse, e era um assunto tabu na catequese, os professores não gostavam quando eu perguntava. Uma vez me confessei antes de fazer a primeira comunhão, porque era obrigatório, e disse ao padre que às vezes eu brigava em casa e xingava meus irmãos e minha mãe. O padre ficou me pressionando para que eu contasse mais pecados, disse que não acreditava que eu cometia somente esses pecados. Eu tinha 10 anos de idade. Depois da catequese, eu corria da igreja católica. Na adolescência, parti para o Kardecismo porque as “verdades” católicas não mais me preenchiam, não faziam sentido para mim. No kardecismo, me senti encantada e fascinada com o que diziam sobre a reencarnação. Fazia sentido! Então, durante anos erroneamente acreditei nas “verdades” do kardecismo, que diziam que, embora o ser humano tenha a oportunidade de reencarnar inúmeras vezes para aprender a viver no Amor, quando ele pratica maldades na Terra, se enche de obsessores ao seu redor, influenciando sua mente para que faça ainda mais maldades. E esses obsessores, por sua vez, são espíritos que viveram em maldade na Terra e, ao desencarnarem, continuam fazendo maldade, dotados de poderes espirituais capazes de influenciar a mente de outras pessoas encarnadas. E esses espíritos maldosos também se engalfinhavam entre si no plano espiritual em que viviam, o umbral. Essas coisas eu aprendia nas palestras do kardecismo e nos livros kardecistas, como o Evangelho Segundo o Espiritismo e os livros do Chico Xavier, como o Nosso Lar. Quando comecei a frequentar o Centro Espírita Ascensionado Céu Nossa Senhora da Conceição, foi quando passei a questionar minhas crenças religiosas e refletir sobre elas. Assim, percebi que, se Deus é Absoluto, não é possível existir seres que espiritualmente têm poderes ocultos para prejudicar pessoas encarnadas, assim como não é possível a existência do diabo católico que faz a mesma coisa! E que, se uma pessoa morre e vai para o umbral, onde só há sofrimento e nada mais, mesmo que seja temporariamente (até que o espírito clame pela ajuda da luz), é o mesmo que ir para o inferno, onde só há sofrimento e nada mais. Sendo assim, concluí que o diabo do catolicismo tinha sido apenas substituído pelos obsessores do kardecismo, assim como o inferno substituído pelo umbral. Portanto, há algum tempo percebi que Deus sendo Absoluto, significa que não há nada diferente de Deus, ou seja, não é possível existir o inferno e o diabo, obsessores e umbral, pois estes seriam opostos a Deus! Não tem como se opor ao que é Absoluto! Deus é Amor e Felicidade, nos dá a liberdade de viver como escolhemos, então não nos castiga por nossas escolhas.

5 – D.T.S. –
Sim, mas é possível sentir somente, não tem como falar disto porque seria limitar o todo.

5 – R. – Sim, Sobre o amor e a felicidade é mais fácil sentir e definir, já o absoluto talvez não saberia definir.

5 – T.G. – Sim. Marco sim, porém esta é uma pergunta muito ampla, pois creio que refletirei sobre isso por um longo tempo e ainda sim não alcançarei a magnitude desta resposta.

5 – B.Z. – Sim. É ser único e a única realidade, completo, sem opositor, único poder. Que tudo que sair de sua mão será amor e felicidade para todos sem distinção.

5 – M.N.N. – Sim. Já refleti, percebi que tentar dimensionar essas qualidades é limitá-las, são qualidades do espírito estão além da nossa definição racional

5 – R.V. – Não muito.

5 – B.D. – Sim. O Amor, a felicidade e o absolutismo já foram plantados em meu ser antes mesmo de nascer. Então já sou absoluto na essência de Deus. Continuemos caminhando no caminho da verdade para que se aflore cada vez mais.

5 – C.S.D. – Sim. Eu faço uma ideia do que seja, e a perfeição! Não existe nada que se oponha a ele, tudo é ele, tudo é amor.

5 – M.M.O. – Sim. Um Ser Absoluto, não possui vontades, nem desejos, não se ofende, não exige, não manda matar, não castiga, pois, sendo o TODO, não precisa de nada, isto é, DEUS é ABSOLUTO. Um Ser que é AMOR, ama incondicionalmente, e esse Amor sendo UNO é igual ao TODO, ou seja, por ser AMOR, não se mistura com sentimentos de raiva, ira, fúria, vingança, ciúmes, ama a todos sem distinção de credo, raça, cor, pois é simplismente AMOR puro e a única realidade existente. Um Ser que é FELICIDADE, ama, pois a Felicidade é o estado natural do espírito, é nossa essência e natureza. Deus é Felicidade, portanto, tudo que está fora da felicidade é ilusão, por não ser Deus.

5 – C.A.G. – Sim, é SER TUDO! Inclusive nós mesmos e também até mesmo aquilo que julgamos em nossa experiência terrena ser ruim.

5 – E.M. – Sim. Ser absoluto é ser perfeito! O absoluto é incontestável! É a verdade única… Não existe argumento que possa encarar o absoluto! E ele é amor! Amor é uma ação linear, infinita e constante. Esta ação não conhece curvas, vírgulas e muito menos ponto final. É a ação pura que preenche todas as lacunas. O Amor é uma Ação plena e perfeita! Felicidade é amar! É este sentir absolutamente amoroso que encontramos quando aceitamos o alimento da paz que nos é ofertado após mais uma batalha enfrentada contra nossas mazelas e egos. É o estado verdadeiro do ser!

5 – A.N. – Sim, pois Deus é Onisciente, Onipresente e Onipotente.  Ele sabe de tudo que se passa (pensamentos, ações, pedidos, desejos, Em oração Ele sabe de tudo que iremos conversar, mas mesmo assim adora nos ouvir). Faz-se presente em todos os lugares, é tudo. É capaz de realizar tudo que podemos imaginar e o que não podemos imaginar também. Deus se manifesta no amor e na felicidade, pois é o próprio Amor e a Felicidade.

5 – M.F.G. – Não. Não na frequência com que precisaria para clarear mais a mente. Refleti um pouco antes de dar a resposta, e vou me atrever a dar uma aqui. Acredito que ser absoluto, amor e felicidade é ser único.

5 – R.R. – Não. Confesso que venho tentando refletir após seus ensinamentos. Nunca nessa amplitude. As coisas ruins da vida me deixavam em dúvida quanto ao porque que elas aconteciam.

5 – V.L. – Sim. Deus é desapego, Deus é amor, Deus é transparência, sem mitos sem crenças.

5 – J.J. – Sim. Ser absoluto vislumbro que seja estar pleno e realizado em sí mesmo, sem que nada externo ou interno seja capaz de abalar tal paz. Amor penso que seja a doação total e a entrega à existência, conseguir agir bem para com o outro, não para sentir-se bem consigo mesmo e tirar peso da consciência (forçando uma boa ação), mas fazendo isso por ser o impulso natural e pelo sentido da compaixão. Já a felicidade penso ser um estado superior de consciência onde se é possível ver a beleza de todas as coisas, porém eu mesmo ainda não vi a beleza da guerra entre as espécies do mundo natural, nem na dor, nem na morte.

5 – I.T. – Sim. Porque essa reflexão tem guiado minha compreensão do universo.

5 – J.A. – Sim. Saber que deus é absoluto, e que não existe opositor, e que estou vivendo uma experiência no relativo, sei que vou acordar no amor e felicidade de Deus.

5 – F.G. – Sim. Acredito que Ser Absoluto, amor e felicidade é ser um com Deus, é ser ele, de forma totalmente consciente.

5 – A.S. – Não. Por que se eu tivesse refletido, não seria um buscador espiritual, eu teria plena consciência de quem eu sou.

5 – M.A.T. – Sim. Com os ensinamentos do Padrinho Gideon, meus olhos foram abertos para outra realidade e tenho refletido muito sobre essas questões. E cada vez entendo um pouquinho mais. Longe estou da compreensão completa ou tão aprofundada quanto penso que devo ter. O simples fato de sabermos que somos Deus Filho já transforma nossas vidas.

5 – M.C. – Sim. O fato de não existir nada fora do Absoluto, Amor e Felicidade.

5 – R.M. – Sim. E um estado de espírito, que a meu ver é o sentir, pois questionar o amor seria impossível se não o sentisse.

5 – F.L.B. – Sim. Implica ser livre de fato, aceitar a Luz em sí e assim com imensa gratidão iniciar sua jornada em benefício aos irmãos que ainda não conhecem essa verdade e estão presos ao ego, crenças, a infernos e purgatórios. Somente assim, nessa prática podemos sentir o que é Amar de fato.

5 – B.C. – Sim. Não julgar. Não existe karma, darma, pecado, certo ou errado.

5 – H.J. – Sim. Embora eu tenha consciência de que só em espírito poderei sentir o Ser Absoluto, que é o nosso Deus.

5 – M.S.

Não. O Deus que eu aprendi era criado à imagem e semelhança ao homem.

5 – P.E.D. – Sim. A inquietude leva ao pensamento e reflexão do Divino.

5 – M.F. – Sim. Busco vivenciar o Absolutismo de Deus, e percebo que há muitas coisas que devo melhorar, identificar… Realmente não sei o real significado – a vivência. Isso implica em eu ter algumas percepções equivocadas.

5 – S.G. – Sim. O ser Absoluto é um pouco mais fácil de definir, já que o Universo permeia tudo e o criador é a sua própria criação. Amor e Felicidade já são conceitos para mim a serem ainda definido de forma conclusiva, no que tange a Felicidade tenho a dizer que desde que passei a caminhar por estas veredas tenho sido mais feliz. Amor no conceito Divino ainda é de se estudar.

5 – I.P. – Sim. Porque o contrário não pertence ao divino.

5 – C.C.A.A. – Sim, o absoluto é unidade de onde emana e contem tudo. Amor é o laço que une tudo. A felicidade (olhando pelo prisma espiritual) é um contentamento pelo que estamos fazendo e isso não depende de dor ou prazer, pois posso estar feliz crucificado ou com uma espada no peito, mas sabendo que o que fiz foi feito dentro da verdade de Deus.

5 – L.A.P. – Sim. Sendo filhos de Deus somos portadores dos mesmos atributos, também somos capazes de criar obras que refletem a mesma perfeição do nosso Pai.

5 – M.C.Q. – Sim. Refletimos isso sempre porque queremos formar diariamente, mesmo que de forma insipiente, rudimentar, o que é o Pai.

5 – A.C.Z. – Sim. A reflexão aflorou, mas; com certeza ainda estou aprendendo a viver com este momento do Absoluto, pois muito tempo vivendo no domínio do Ego, sem ao menos pensar no Absoluto, deixou-nos cegos.

5 – R.S.S.S. – Sim. Tenho plena consciência do absolutismo de Deus, embora sendo eu espelho que reflete Deus ainda não consigo esta compreensão de absolutismo, pois ainda apresenta as partes escuras e inconscientes do ego que ainda me assusta e me bloqueia. A minha sombra.

Compartilhar

Veja Também

INVESTIGAÇÃO DA REVISTA SUPER INTERESSANTE

Nunca tinha procurado saber fosse o que fosse sobre um dos espíritas mais falados de …