Respostas de Inúmeras Pessoas – Questão 26

26 – Acredita de fato serem reais as incorporações tal qual se vê em centros Kardecistas, umbanda, candomblé e congas, onde uma entidade espiritual assume totalmente o aparelho físico de outra pessoa? ( ) Sim ( ) Não – Por que desta sua resposta?

 

26 – M.N. – Não.Não acredito que seja possível uma entidade espiritual comandar o aparelho físico de uma pessoa, agindo por conta própria e dominando a pessoa. Afinal, se o espírito está apenas conectado ao aparelho físico, como um outro espírito poderia incorporar ou entrar no corpo de outro? Acredito na sintonização mente à mente e que as incorporações de centros sejam apenas teatro e criação da mente.

26 – M.R. – Não. Um dia eu acreditei que incorporações eram reais. Refletindo sobre essa questão, foi difícil de admitir, mas percebo que não é poissível um espírito tomar um corpo de uma pessoa sem que ela permita. Vejo que que nada nos acontece sem a nossa permissão. No entanto, ao chegar a essa conclusão, me senti aliviada, pois no fim das contas, nunca entendi como isso seria possível! “Pra onde vai a pessoa quando um espírito toma seu corpo?” – eu pensava. Lembrei de centros espíritas que já frequentei e que gostava muito, gostava das pessoas que lá trabalhavam e que diziam receber espíritos em incorporações, e via nessas pessoas somente boas intenções, então veio o conflito. Após refletir, compreendo que essas pessoas são sim pessoas boas, que tem boas intenções, mas mesmo dotadas de boas intenções, deixaram-se levar por crenças nas quais muitas vezes foram criadas. Percebo que as coisas bonitas que diziam eram mérito delas mesmas! Elas tinham a capacidade e muitas vezes a sabedoria de orientar, de levar carinho e dar amor aos mais necessitados. Fiquei feliz ao perceber que essas pessoas que eu gostava muito, são até melhores do que eu pensei e do que elas próprias pensam! Acredito que a verdadeira mediunidade é trabalhar em conjunto com entidades espirituais sem perder a sua própria consciência.

26 – D.T.S – Não, não é assim. Uma mente naturalmente pode se sintonizar com outra mente, mas uma mente tomar conta da outra mente somente sendo uma mente muito grande, uma mente iluminada. Hoje sei que é o amor e compreensão de uma mente que a torna grande assim, portanto, é a ausência do ego ativo que faz uma mente ser capaz de se impor sobre uma outra mente, como um adulto que segura a força o braço de uma criancinha. As incorporações de demônios como nas igrejas evangélicas, centros kardecistas, terreiros da umbanda e congas, são fraudes na maioria das vezes  e, outras vezes são forjações mentais. Existe as entidades desencarnadas, podemos nos comunicar com elas e elas conosco normalmente, sem fraldulações, sem incorporações, sem impressionismos. No santo daime tem as sessões de incorporações deixadas pelo padrinho Sebastião, na época eu até acreditava naquela mulherada tremendo e se debatendo todas, porque estavam incorporadas. Umas inclusive se valendo de incorporada se deitavam com todo mundo, e vice versa. A tal da pomba gira, girava muito, diversas vezes na noite! Mas no santo daime o troca-troca de parceiros, é muito visível e chamam isto de liberdade ou amor livre, mais fraude mental! Mas com a desculpa de estar incorporada fica mais fácil, é a desculpa perfeita, porque era outro no corpo dela, ou dele e assim segue; Não, as incorporações é uma fraude proposital ou mental, mas é fraude sim.

26 – R. – Não. Acho que para a pessoa aquilo é a realidade, mas para mim não. AUTO ILUSÃO.

26 – T.G. Não. Isso soa muito mal… inclusive que as pessoas por estarem “incorporadas” possam abusar de seus vícios, falarem o que vem à cabeça e etc.. Acredito que mentes superiores não necessitam de tais instrumentos para fazer comunicação ou para operar curas.

26 –B.Z. – Não acredito e tenho fortes razões para manter esta opinião. Quando mais novo frequentei um terreiro e presenciei fraudes nas incorporações várias vezes. Depois em outros terreiros presenciei novamente as fraudes. Depois, experiente e calejado, em centros espíritas novamente presenciei as mesmas fraudes de forma diferente.

26 – M.N.N. – Não. Porque são manifestações muito limitadas. Tudo que já vi e ouvi fala sobre tais incorporações estão cercadas pela mente e pelo ego dos “médiuns”.

26 – R.V. – Acreditava, mas hoje não acredito mais, mesmo frequentando terreiro de umbanda. Me impressionou muito ver minha prima cair no chão e ficar tremendo, incorporada se debatendo etc, mas tempo depois percebi que era armação psicológica, que ela queria chamar a atenção sobre si. O curioso é que ela no dia a dia tem uma postura equilibrada, mas no fundo escondia muita frustração e nas suas incorporações ela se soltava. Também pude ver várias incorporações serem desmascaradas ou algo acontecer que mostrou a fraude da incorporação. Os demônios incorporados nas igrejas, os obsessores dos centros kardecistas e até outros de outros nomes dos terreiros de umbanda e candomblé, quando postos a prova são desmascarados! Dizem que João de deus pode curar as pessoas, mas ele mesmo com problemas no coração precisou da medicina convencional e implantou 2 Stent?  Um amigo sem eu esperar, foi uma noite no terreiro, fiquei surpreso quando o vi ali. O pai de santo me viu conversando com ele e perguntou se eu conhecia aquela pessoa. Eu disse que sim e ele me pediu pra falar sobre ele, sobre a família dele e eu disse as coisas que sabia. Horas depois ele incorporado chamou meu amigo e disse um monte de coisas sobre sua vida intima, ele ficou impressionado, só que foi eu quem tinha contado tudo pro pai de santo, não tinha nada de espirito nisso. Pra mim isso só mais uma prova sobre a farsa que são as incorporações, mas mesmo assim continuo gostando da umbanda, porque umbanda não é só incorporações, tem muitas coisas boas também. 
Na umbanda a gente sabe que o Chico Xavier também fazia estas coisas, só que com muito mais informantes. Ele usava o carisma e provocava emoção nas pessoas, aí enganar ficava fácil. Que pai e mãe não queria acreditar que tinha uma chance de receber notícias do filho querido que morreu? Ou notícias de outro falecido muito amado? Havia uma multidão de gente para ser atendida, isto é o que os jornais mostravam, mas só eram atendidos aqueles que as informações colhidas já estavam nas mãos do Chico. O Chico não foi melhor que o pai de santo que me fez perguntas sobre meu amigo, com uma diferença, o Chico opor ser carismático conseguiu mentir e enganar um numero grande de inocentes emocionados e fragilizados pela morte de alguém que  amavam.

26 – B.D. – Não. Quem assume totalmente o aparelho é a grande essência de Deus filho que somos, os homens confundem uns aos outros, e as vezes acabam confundindo a si mesmo.

Posso estar errado, mas alguma frequência de energia pode até vir a fazer algum tipo de conexão com a frequência do homem que ainda está em terra, alguma frequência de energia que venha auxiliar um médium, mas tomar controle total sobre o seu aparelho já é muito.

26 – C.S.D. – Sim. Porque como as informações podem chegar a nós nesse plano relativo sem um intermédio da espiritualidade? Porém a grande maioria creio que seja ação do ego e forjação da mente, mas acredito sim, na interação da espiritualidade com a relatividade.

26 – M.M.O. – Não. É pura forjação mental, criação de um indivíduo que se julga espiritualizado, mas é mentalmente espiritualizado, fala do que nada conhece, pois,  não há como um espírito desencarnado tomar posse do corpo de alguém encarnado. O máximo que pode ocorrer é conexão telepática de mente pra mente, desde que, estejam na mesma sintonia.

26 – C.A.G. – Sim e Não. Sei que existem muitas mentiras e expressões do próprio ego do “médium”, mas vi vídeos que a entidade se dizia NÃO incorporada embora aparentasse estar, a entidade dizia apenas fazer um contato respeitoso mental e as mensagens que esta entidade passava (grande parte nem todas) eram as mesmas que eu obtinha na meditação com ayahuasca e também do Professor Padrinho Xamã Gideon dos Lakotas e isto me levou a dar mais credibilidade.  Por isso essa minha dúvida ainda, entendo que não há incorporação, mas me parece que a entidade pode sim assumir o aparelho físico do médium com a devida autorização e respeito.

26 – E.M. – Não. Fui batizada, coroada e cruzada na linha de Umbanda. Sim, parecia haver as incorporações, porém hoje as vejo como manifestações de minhas existências passadas que se manifestavam através da concentração. Meu eu escravo, suicida, guerreiro, caboclo, criança, das águas… Hoje compreendo. Eu sou todas as minhas entidades!

26 – A.N. – Não. Acredito que a incorporação exista, mas não se manifesta dessa forma que esses lugares demonstram. Acredito na incorporação mente a mente, onde a pessoa incorporada permite a incorporação e está 100% consciente do que está acontecendo. Não há como outro espírito ou entidade invadir seu corpo sem sua autorização, sem sua permissão e não há necessidade de tanto alarde quando se está incorporado, tipo, ficar se contorcendo feito um frango destroncado, mudar a voz. Esses tipos de atitudes são frutos da mente racional, do ego e muitas vezes são forjações mentais.

26 – M.F.G. – Não. Eu não acredito ser possível um espírito desencarnado entrar em um corpo ao qual não é dele. Acredito em conexão mente a mente, onde a alma desencarnada se conecta com sua mente, onde você passa a ser um canal neste momento.

26 – R.R. – Não. Pra que ter um intermediário entre eu e Deus? Eu e Deus somos um. Melhores ou piores todos nós somos médiuns.

26 – V.L. – Não. Acredito que seja tudo manipulado.

26 – J.J. – Não sei responder a essa pergunta, para mim é mistério, nunca presenciei essas coisas.

26 – I.T. – Não. Algumas, porque apesar de muitas vezes me parecerem forjação mental, já tive provas de manifestações reais de mediunidade durante trabalhos na Umbanda. Mas entendo a umbanda como uma manifestação teatral da espiritualidade, como um modo de as mentes mais céticas começarem a se abrir para o contato com as entidades espirituais, mas sei que a minoria das pessoas que frequentam tem essa consciência, e acreditam nas próprias forjações, mas ao menos no centro de umbanda que frequento tenho visto tanto nas palestras e conversas quanto nos trabalhos um caminhar em direção dessa compreensão.

26 – J.A. – Sim. Fui conhecer uma casa do candomblé após o ritual. Falei com os participantes e eles não lembravam de nada.

26 – F.G. – Não. Estive presente em uma palestra que o senhor abordou o assunto e passei a compreender que não é assim que funciona, nesses casos de “incorporação” é muito mais o ego querendo chamar atenção e falta de domínio do que qualquer outra coisa. Como o senhor mesmo ao dar palestras está conectado a várias mentes, mas nem por isso fica se fazendo de “incorporado”.

26 – A.S. – Não. Mas eu acredito em incorporações e em médium realmente sinceros, eu mesma poucas vezes vivenciei essa experiência e acredito que seres não se ocupam da vida no relativo.

26 – M.A.T. – Não. Somente um espírito habita um corpo. Dois corpos espirituais não habitam o mesmo templo.

26 – M.C. – Não. Não acredito que assuma totalmente o aparelho físico

26 – R.M. – Não. Não acredito em incorporações e sim em uma telepatia.

26 – F.L.B. – Não. Embora eu mesmo tenha participado com certa intensidade e inclusive como médium, hoje compreendo que tudo é panaceia do ego.

26 – B.C. – Não. O que eles fazem é forjação mental.

26 – H.J. – Não. Acredito que, quando não se está enganando de propósito, trata-se de ilusões criadas por parte de nosso ego sorrateiro.

26 – M.S. – Não. Incorporação para mim é fantasia, é coisa da própria pessoa.

26 – P.E.D. – Sim. Acredito que seja possível um espírito poder se manifestar em outro corpo.

26 – M.F. – Não. Não acredito que assuma totalmente o aparelho físico, mas a pessoa possa demonstrar algumas características daquele Ser, como a postura e modo de falar.

26 – S.G. – Sim. Penso ser real, entretanto não me sujeitaria a aceitar ser um “cavalo” de uma entidade e perder a consciência do que está acontecendo.

26 – I.P. – Não. Não, há algum tempo ouvi uma explicação num centro espírita que isso não ocorre e desde então refleti muito sobre muitas coisas que vi em alguns lugares.

26 – C.C.A.A. – Não tenho ideia. Pode ser verdadeiro, mas também pode ser uma auto-hipnose. Para mim tanto faz. Não sou destas religiões. Se as pessoas acreditam ou não acreditam, realmente não faz diferença. Se acreditarem, mas forem honestos bons justos e verdadeiros está valendo, pois não estão fazendo mal a ninguém, nem a eles.

26 – L.A.P. – Não. Acredito na comunicação com os espíritos e não duvido da boa fé de alguns desses médiuns, no entanto não acredito que seja possível um espírito tomar totalmente o nosso corpo físico. O espírito propõe e o médium aceita representar o que ele deseja comunicar.

26 – M.C.Q. – Não. Acreditamos que tais fenômenos, como citados na pergunta, são má interpretações dessas ocorrências de caráter psíquico. Entretanto não temos condições de tecer maiores comentários devido o nosso pouco conhecimento do assunto.

26 – A.C.Z. – Não. Aprendi que não precisamos disto, portanto não existe é Ego enganando Ego.

26 – R.S.S.S. – Não. Esta foi sempre minha briga com estes lugares, nunca acreditei nestas forjações mentais. Isto para mim foi sempre algo que me chamou atenção independente das escolas que frequentei, tomei sempre como fraude.

Compartilhar

Veja Também

INVESTIGAÇÃO DA REVISTA SUPER INTERESSANTE

Nunca tinha procurado saber fosse o que fosse sobre um dos espíritas mais falados de …