Respostas de Inúmeras Pessoas – Questão 37

37 – Acredita que um ser de Luz, de compreensão, de sabedoria, ensinaria tolices a seus discípulos; Fosse racista descrevendo a cor da pele como sinal de definição da grandeza e purificação espiritual de uma pessoa; Dizer que é a encarnação do próprio Sol aqui na Terra; Dar a entender pelo que ensina que da santíssima trindade (pai, filho e espirito santo) ele é um dos três? ( ) Sim ( ) Não – Porque desta sua resposta?

 

37 – M.N. – Somente um tolo megalomaníaco ensinaria tais idiotices aos seus tolos seguidores.

37 – M.R. – Não. Porque já acreditei em pessoas que se diziam grandes coisas e vi que quando uma pessoa se engrandece demais, é porque ela não é nada daquilo. Quando uma pessoa é grande espiritualmente, ela não fica falando, ela mais dá o exemplo de vida, mostra nas atitudes.

37 – D.T.S – Não, nossa, claro que não! Uma pessoa assim é caso de insanidade, já é loucura. O pessoa que fica na oasca, drogas e santo daime tem estas tendências. O padrinho Sebastião do santo daime era dependente químico e achava ser João o batista. O mestre Gabriel da união do vegetal era racista, megalomaníaco e cheio de encarnações miraculosas. O mestre Irineu por uma época achou que era jesus, mas depois viu que estava no ego. Nossa, ser o sol na Terra, o Gabriel viajou fundo na maionese.

37 – R. – Não, isso é ridículo

37 – T.G. – Não. Acredito que esse seja um ser iludido.

37 – B.Z. – Não. Isso foi só as “doideiras” do mestre Gabriel da UDV. Não foi à toa que morreu abandonado em um hospital.

37 – M.N.N. – Não. Luz, compreensão e sabedoria são opostos ao racismo e a megalomania, não dá para imaginar uma pessoas com essas características e ser um ser iluminado.

37 – R.V. – Não, não mesmo. Luz com racismo, compreensão com mania de grandeza, sabedoria com loucura, são coisas opostas.

37 – B.D. – Não. Começando que o racismo é o PIOR defeito que um homem pode ter, jamais um ser de luz diminuiria seu semelhante, um ser de luz não viria à terra para provar aos outros quem é, quem foi ou quem está se tornando – isso me parece também com vaidade.

37 – C.S.D. – Não. Não acredito porque todos nós somos filhos de Deus,portanto, somos Deuses-filhos, um ser de luz jamais praticaria esse tipo de coisa, vaidade é contrário ao amor divino, e para alcançar a iluminação temos que estar desapegado de tudo e vibrando só o amor.

37 – M.M.O. – Não. Um Ser de Luz, não é racista, muito menos ensina tolices, pois, a cor da epiderme, não tem relação nenhuma com a grandeza espiritual de um homem, a dimensão de sua fé, está presente em suas obras. “Mestre Gabriel” (José Gabriel da Costa – UDV), foi uma alma totalmente sem luz, preso em devaneios e ilusões, apregoava aos seus seguidores muitas mentiras, egocentrico e megalomaníaco, se intitulava a encarnação do próprio Sol, vemos nesse espisódio, até que ponto pode chegar a falta de lucidez de um homem. O fato é que “mestre Gabriel”, foi enterrado como indigente, pois, nem mesmo sua família fez questão de fazer a ele um velório.

37 – C.A.G. – Não. Uma pessoa que se utiliza de referências egóicas, ou seja, das grandiosidades do mundo físico e da cultura humana do mundo físico (grandiosidades essas definidas pelo ego, pela vaidade humana, pela cultura vaidosa humana) para fazer analogia com as referencias contrárias às “COISAS” DIVINAS, ainda não alcançou a LUZ, tanto que ainda tem como referência às coisas mundanas.

37 – E.M. – Não. Mestre Jesus não distinguiu a quem pregar e auxiliar. Ele nos Ama independentemente de nossas escolhas, raça, cor de pele, credo etc. Amou os judeus e também os romanos, as mulheres, crianças, idosos… Ao Seu lado, caminharam pessoas de distintas classes e também os excluídos. Nunca ostentou luxo, título ou riqueza. Não intitulou-se rei. Foi humilhado e crucificado. Se Jesus declarou-se Filho do Pai, também nos chamou de irmãos. Portanto, colocou-se no mesmo nível de todos nós. Nem acima e nem abaixo. A Humildade foi o exemplo Maior que o Mestre nos ensinou. Prepotência e arrogância são sinônimos de poder. O poder pertence ao mundo ilusório do ter.

37 – A.N. – Não, esse ser não é da Luz coisa nenhuma, é mais um frustrado cheio de devaneios e encarnações megalomaníacas.

37 – M.F.G. – Não. Por que este é um exemplo de onde devaneios mentais podem levar uma pessoa. Faz tal “ser de luz” morrer como um indigente.

37 – R.R. – Não. Onde estaria a luz, então? Onde estaria a humildade? Onde está a sabedoria destes atos?

37 – V.L. – Não. Acredito que se fosse realmente um ser de luz em primeiro lugar, seria mais humilde e não queria ser a encarnação do próprio sol aqui na terra.

37 – J.J. – Não. Penso que Deus não está em categoria, ele á toda a existência.

37 – I.T. – Não.

37 – J.A. – Sim. A experiência que escolhemos aqui no relativo, não representa o que somos no ABSOLUTO.

37 – F.G. – Não. Para fazer isso a pessoa só pode estar demente.

37 – A.S. – Não. Por que tais elementos citados acima estão na contramão da luz!

37 – M.A.T. – Não. Quem é iluminado simplesmente é. E suas ações mostram isso não somente o que no que ele diz.

37 – M.C. – Não. São mentes que estão na ilusão.

37 – R.M. – Não. Pois estes ensinamentos fogem do amor de Deus.

37 – F.L.B. – Não. Rsss…ególatras sim: União do Vegetal e Santo Daime. Sabe, antes de conhecer a fazenda, eu ia aos rituais do Santo Daime. Lá comungávamos a Ayahuasca, que por sinal era um copão e parecia um cházinho da “mamãe”, então, um silêncio se estabelecia – chamavam de concentração – não havia música, aliás, havia sim muitos, muitos latidos, carros passando, pessoas conversando na rua… então, éramos obrigados a levantar e rezar com a “madrinha do local” nem sei quantos “pai-nosso” e numa velocidade incrível. Aí depois, tínhamos que cantar o hinário e tudo mais, querendo ou não. Depois, ainda eram dados instrumentos nas mãos das pessoas- se estavam tendo alguma experiência, eram tiradas deste estado e tinham que tocar algo ou pelos menos dançar com a “madrinha do local” e olha que tocavam música de Seu Jorge e por aí vai. Na época, eu achava “super descolado”. Depois de um tempo a “madrinha do local” já pitava a “Santa Maria”. Inclusive até me deu um pouco pra eu me “conectar”, ter experiências. Inclusive comecei a utilizar, então me dei conta: ”poxa, já tinha parado de usar drogas fazia muito tempo e agora iria voltar?”. Aí, desiludido, como ela já não fazia muitos rituais por que tinha muita “festinha” aos fins de semana pra ir, fui procurar outro local e encontrei o Céu Nossa Senhora da Conceição. Fui no curso de Daime para Todos e já no primeiro ritual entendi que estava vivendo na pura ilusão. Eu queria trazer, na verdade, o chá e até compartilhar com essa “madrinha do local”, mas compreendi na fazenda que jamais daria o chá pra ela. Foi minha primeira experiência com o Xamanismo. Voltei pra casa mudado: minha situação com minha esposa se estabeleceu em paz por fim e também com meu familiares. Eu havia compreendido. Então, um dia, encontrei a “madrinha do local” e ela me perguntou como tinha sido. Contei a ela que havia me maravilhado com tudo, que havia encontrado o caminho, mas ela mal queria ouvir. Disse a ela sobre as drogas, que deveria parar com isso e ela falou mal do Padrinho Gideon. Defendi a Fazenda e por fim ela me relatou: “No caminho do Santo Daime, venho do Acre e já passei pela maioria das igrejas do Santo Daime, 90% dão drogas aos participantes, inclusive existem algumas que passam em bandejas”. Mas então, ela optou por esse caminho e eu segui o meu. Graças ao Papai do Céu, hoje estou obrando junto ao Padrinho Cris e a Madrinha Margarida no Céu das 7 Linhas e lutamos contra as drogas e por uma Ayahuasca séria e rituais que realmente levam os irmãos à batalha real! Sou muito grato ao Senhor Padrinho Gideon, aos fiscais da Fazenda que muitooo me auxiliaram, ao Céu das 7 Linhas e todos Institutos Ir+mãos.

37 – B.C. – Não, pois isso é totalmente racional, a expressão de uma mente sem luz.

37 – H.J. – Não. Porque estão presos ao próprio ego. E, como tal, não conheceram a luz.

37 – M.S. – Não. Seres de luz são humildade, universalistas e amor, não o contrário.

37 – P.E.D. – Não. Ele só ensinaria as verdades espirituais do Divino.

37 – M.F. – Não.

37 – S.G. – Sim. Apenas não me surpreenderia, pois do ser humano nenhuma imbecilidade é impossível.

37 – I.P. – Não. Não, nem consigo falar sobre isso, é pura ilusão.

37 – C.C.A.A. – Não, os seres de luz não necessitam dizer que são isso ou aquilo, seus atos comprovam que são de luz.

37 – L.A.P. – Não. Devemos medir um homem pelas obras, não pelo que diz sobre si mesmo.

37 – M.C.Q. – Não. Um ser de luz não nutriria tal vaidade. Apenas alguém escravo dos desejos primitivos do ego é que exerceria tal comportamento.

37 – A.C.Z. – Não. Faltou-lhe razão e simplicidade, sem falar na luz interior que no primeiro contato já nos torna humildes e buscadores.

37 – R.S.S.S. – Não, para mim estes tipos psicológicos são megalomaníacos, delirantes, que infelizmente atraem para si indivíduos com este mesmo padrão vibratório para alimentá-los em seus delírios. Indivíduos presos numa mesma constelação.

Veja Também

INVESTIGAÇÃO DA REVISTA SUPER INTERESSANTE

Nunca tinha procurado saber fosse o que fosse sobre um dos espíritas mais falados de …