Hino 41 – Criança ou Adolescente?

Letra:

Quando era menino pensava como menino, agia como menino
As encarnações passando, a idade avançando e o Eu manifestando

Hoje sou o que sou, uma centelha interior. Que idade você tem?
O que busca é o bezerro de ouro ou é a paz do estado Zen?
Não se idolatra o Cristo interno, ele é um objetivo a se alcançar
Manifestar o Cristo interno é natural, é ser um espelho e refletir
É aquilo que você já é, mas devido a vaidade ainda não reflete
No silêncio da mente, longe dos pensamentos, você vai conseguir
Eleve sua atenção ao coronariano, mas faça isto sem pensar
Aos poucos vai perceber os lampejos do Cristo se manifestar
A natureza do espelho é refletir, a natureza da luz é brilhar
Refletindo o brilho de tua luz, manifestação do Cristo será
Tudo têm a mesma origem. Florescer e retornar ao princípio
É no princípio do grande vazio que se encontra a integração
Voltar ao princípio é descansar; que é conhecer o novo caminho
Então é que se vive o permanente conhecido como iluminação

Quando era menino pensava como menino, agia com rebeldia
As encarnações passando, a idade avançando e o eu manifestando

Sacerdotes usam plantas de poder, drogas quem usa é o escravo
Buscando a realidade e saindo de maia, no permanente ficando
Como espelho do Cosmo estas palavras são como o fogo sagrado
Dois tigres não podem ocupar uma mesma montanha
Morrendo um pouco todo os dias, você nasce renovado
E um só tigre permanece nas larguezas do mundo de Brahma

Quando há integração, tanques se transformam em tratores
Depósitos de armamentos se transformam em celeiros
Em solo sagrado se levanta templos para louvores
Todos somos um, consciência da luz nos obreiros

Quando se perde a integração, de tratores se fazem canhões
Trocam plantas de poder por drogas, perdeu-se a noção do sagrado
Em nome da paz fazem guerra destruindo as outras nações
Em nome do divino se trai e se droga se tornando escravo
Escravos do desejo e da preguiça que perseguiu e se entregou
Mesmo na ilusão, não há infelicidade maior do que ser insaciável
Seja agradecido pelo que tem, nada é mais letal que a cobiça

Quando era menino pensava como menino, agia com rebeldia

Por Xamã Gideon dos Lakotas

Compartilhar