Céu Nossa Senhora da Conceição, "Xamã Gideon dos Lakotas", Cisne – GRAÇA

Cisne - GRAÇACisne – GRAÇA
O poder da mulher
Penetrando o Espaço Sagrado
Tocando o futuro
Ainda por acontecer
Trazendo a graça eterna.

O pequeno Cisne voou através da Dimensão dos Sonhos à procura do futuro. Deteve-se um instante para descansar nas águas de um lago enquanto tentava descobrir uma forma de encontrar o ponto de entrada para o futuro. O Cisne sentia-se confuso, pois tinha consciência de que havia penetrado na Dimensão aos Sonhos de forma totalmente casual, logo na primeira vez em que tentara voar sozinho, e a paisagem da Dimensão dos Sonhos o intimidava bastante.

Quando o jovem Cisne olhou para o céu, acima da Montanha Sagrada, assombrou-se com a visão do maior buraco negro turbilhonante que jamais vira. Percebendo então a libélula voando em sua direção, o Cisne pediu-lhe informações acerca do buraco negro. À Libélula respondeu-lhe:

– Veja bem, Cisne, esta é a entrada para outros níveis da imaginação, da qual sou a guardiã ha muitas e muitas luas. Se você quiser atravessá-la, terá que pedir expressamente por isto, mas só poderá fazê-lo se realmente merecer tal privilégio.

Apesar de não ter muita certeza de que desejava penetrar no buraco negro, o Cisne ainda assim perguntou à Libélula o que era necessário fazer para conquistar este direito. E a Libélula lhe disse:

– Você deve estar predisposto a aceitar tudo o que o futuro lhe reservar, sem tentar modificar os planos do Grande Espírito. O pequeno Cisne olhou para seu feio corpinho e retrucou:

– Eu me submeterei de bom grado aos desígnios do Grande Espírito. Não lutarei contra as correntes do buraco negro; vou entregar-me ao fluxo da espiral e acreditar em tudo aquilo que me for mostrado.

A libélula ficou muito satisfeita com a resposta do Cisne e fez com que a ilusão do lago se dissipasse. De repente, o pequeno Cisne foi sorvido por um irresistível redemoinho no meio do lago. O Cisne só reapareceu muitos dias mais tarde, mas agora estava muito diferente, era um Cisne gracioso, exibindo seu longo pescoço e as penas de uma alvura imaculada. À Libélula surpreendeu-se:

– Cisne, o que aconteceu contigo? – exclamou ela. O Cisne sorriu e disse:

– Libélula, eu aprendi a submeter meu corpo ao poder do Grande Espírito e rui levado daqui até o local no qual o futuro reside. Dali pude perceber muitas maravilhas acima da Montanha Sagrada e, por causa de minha ré e minha aceitação integrais, fui transformado. Aprendi a aceitar o estado de graça.

À Libélula ficou muito feliz com o que ocorreu com o Cisne. E este falou-lhe então a respeito das maravilhas que se ocultam atrás das ilusões. Ele fora capaz de penetrar na Dimensão dos Sonhos em virtude de sua pureza e de sua capacidade de aceitar e compreender os planos do Grande Espírito. E isto que o Cisne nos ensina: a nos rendermos à graça do ritmo do Universo e a abandonarmos nosso corpo físico para penetrarmos na Dimensão dos Sonhos. À energia do Cisne nos toma capazes de transitar por todos os planos da consciência e a acreditar firmemente na proteção do Grande Espírito.

Se você tirou a carta do Cisne, isto indica uma alteração em seu estado de consciência que redundará no desenvolvimento da intuição. Às pessoas do totem do Cisne possuem o poder de prever o futuro, de aceitar plenamente o poder do Grande Espírito, e as conseqüentes dádivas e transformações que ocorrerão inexoravelmente em suas vidas.

O Cisne o está aconselhando a aceitar seus poderes premonitórios. Caso você esteja oferecendo resistência ao seu processo de autotransformação, relaxe, flutue. Tudo se toma bem mais fácil quando aprendemos a nos deixar levar pela correnteza. Aceite o fato de que você já sabe quem está lhe telefonando antes mesmo de tirar o telefone do gancho para atender à chamada. Preste mais atenção aos seus próprios palpites e intuições, agradecendo e honrando o aspecto intuitivo, feminino, do seu ser.