Arcturus – Boieiro

Arcturus ou Alpha Bootis é a estrela mais brilhante da constelação do Boieiro, e a quarta estrela mais brilhante do céu noturno, atrás apenas de Sírius, Canopus e Alpha Centauri.

O nome Arcturus deriva do grego “arkctouros”, e significa o guardião do Urso, em referencia a constelação da Ursa Maior.

Arcturus com seu brilho vivo na cor laranja avermelhada sempre encantou e atraiu os olhares da humanidade, sendo a primeira estrela a ser vista durante o dia através de um telescópio. Esse fato ocorreu no ano de 1635, pelo astrônomo francês Morin, discípulo de Galileu.

Arcturus está à 37 anos-luz de distância da Terra, e apesar de possuir 1,1 vezes a massa do nosso Sol, é 30 vezes maior e 170 vezes mais brilhante, com temperatura de 4.300º Kelvins (aproximadamente 4000 °C).

A estrela era reconhecida como uma gigante vermelha, porém este tipo de estrela só ocorre nos momentos finais da sua vida, e como Arcturus demonstra um brilho mais alaranjado, e ainda pode durar mais 9.3 bilhões de anos, ou seja, não esta no fim da sua vida, a NASA reclassificou-a em um estrela média alaranjada.

Em 3000 anos a.C., foi uma época muito importante de desenvolvimento da astronomia pré-helênica, e a constelação do Boieiro podia ser vista toda a noite próxima de Tubã, a estrela polar naquela época. Assim, em diversos povos criou-se uma mitologia para descrever tanto a estrela quanto a sua constelação.

Hoje temos algumas vertentes:

Há o mito em que Arcturus representa o deus Atlas, da Mitologia Grega, pois a estrela se localizar próximo do Pólo, ou seja, perto do suposto local onde o deus estaria a sustentar o mundo.

Também a chamaram de Arcas, o filho tido na traição de Zeus com Calisto. Calisto posteriormente foi transformada em uma ursa pela deusa Heva a esposa de Zeus. Assim,  vendo as constelações Arcas (constela;cão de Botes – Pastor) estaria protegendo sua mãe a constelação de Ursa Maior, dando origem ao nome Arkctouros.

O mito mais aceito é a de Icarius, que foi educado como um agricultor. Icarius teria feito um vinho muito forte, e algumas pessoas que o beberam foram encontradas mortas envenenadas, o que causou o desejo de vingança de alguns amigos, matando Icarius á pauladas.

O cão de Icarius, chamado de Maera, latia sobre o corpo do seu dono, chamando Erigone para vir até seu pai, e lá se enforcaram.

Zeus, que tudo acompanhava, lançou uma praga sobre os pastores, que só terminou quando estes honram Icarius e sua filha.

Por fim, Zeus para honrar todos os três, colocou-os no céu como constelações: Icarius como Botes, Erigone como a constelação de Virgem e Maera como Cão Menor.

Observando a constelação de Boieiro com a estrela Arcturus, percebemos que apontam em direção á Spica, a estrela mais brilhante da constelação de Virgem, atestando a plausibilidade da história mítica. Também temos a proximidade de Cão Menor.

Curiosidades:

Devido a importância que Arcturus teve na antiguidade, através de desenhos e registros, foi possível constatar que a estrela se moveu  em 800 anos a distância igual ao diâmetro aparente da Lua.

Halley, em 1717 foi o primeiro a conseguiu detectar esse movimento, sendo portanto, a primeira estrela que se percebeu esse fenômeno.

Á partir dessa descoberta, tivemos a certeza de que as estrelas também se movem na nossa abóboda celeste.

Compartilhar

Veja Também

Eclipse Lunar – Penumbral – 30 de Novembro de 2020

O ultimo eclipse lunar de 2020 vai ocorrer na madrugada de Segunda-feira – 30 de …