Respostas de Inúmeras Pessoas – Questão 03

3 – Você que se diz um buscador espiritual, tem a coragem de olhar imparcialmente para suas próprias crenças, enxergar com clareza no que acredita de fato, ver sem mascaras o que tem para ser visto? ( ) Sim ( ) Não – Por que desta sua resposta?

 

3 – M.N. – Sim. Aprendi em minha caminhada que a Coragem é a liga entre o Plano Material e o Plano Espiritual, portanto percebi que para conhecer a verdade é preciso conhecer as inverdades, as mentiras, enxergar claramente se minhas crenças me aprisionam ou libertam, perceber minhas crenças dogmáticas. Desde então passei a enfrentar a mim mesmo e encarar minhas atuais crenças de frente e sem véus.

3 – M.R. Sim. Procuro ter coragem para rever minhas crenças porque busco conhecer a verdade acima de tudo.

3 – D.T.S. –  
Sim. Hoje através da meditação realmente faço isso. Vejo as situações da vida sem julgamentos, sem me por como o bandido ou mocinho. Na época das drogas e do santo daime falava muito destas coisas sempre que me convinha falar delas, mas praticar que é bom, nada. Tanto eu quanto os outros da turma só nas palavras. Era um discurso pensado que impressionava os recém chegados e quem nos conhecia pouco. E havia o daime mel e o daime melhor, que é o que a gente sempre buscava por um mais forte, mais forte e mais forte, cheguei a beber 4 doses de daime mel, daqueles grosso e se deixassem bebiam uma quinta dose. Era nós usando daime como drogas, era nós buscando pela ilusão e sensações das drogas bebendo santo daime. Hoje vivo realizado, livre, me olho com coragem e imparcialidade.

3 – R. –
 Sim, gosto de mudar e de me refazer sempre que for necessário.

3 – T.G. Sim. Tenho sim, pois creio poder enxergar as verdades é o que me ajuda e me liberta. E além do mais, onde estaria a sinceridade da minha busca se eu aceitasse meias verdades?

3 – B.Z.  Sim e estou fazendo isto faz algum tempo. Eu ainda sou homossexual e estou me trabalhando para deixar isso de lado. Foi difícil olhar para mim e ver como estava de verdade, ver que era bem apegado à matéria, ao sexo, que era fútil, minha versão de felicidade era ter muito dinheiro, roupas com etiquetas e muita fantasia sexual, meu negocio era urruuuuuuuu! Adorava novelas da globo e assistir ao big brother. Ver e reconhecer tudo isso não foi fácil, mas foi depois disso que comecei a ser um buscador espiritual de verdade.

3 – M.N.N. – Sim. Diante dos acontecimentos da vida procuro não me colocar como vítima ou heroína, procuro enxergar os fatos além da minha primeira impressão ou reação.

3 – R.V. – Sim e não. Minhas preocupações está em viver alegre, viver bem satisfeito, ter um carrão e não ficar prejudicando a ninguém. Este negócio de procurar ver a si mesmo sem mascaras, é interessante mas não curto muito isso. Eu estando bem com os espíritos tá bom e me dou por satisfeito nesta parte. E presto atenção nas enganações e estelionatos que estão a solta na vida religiosa. Hoje tem um surto de chamãs, pajés, pais de santo, videntes, médiuns especiais, pastores, curandeiros, médiuns curadores etc, toda sorte de exploradores e estelionatários da fé para benefícios de si mesmo.

3 – B.D. –  Sim. Sendo um “buscador espiritual” estou buscando de fato o que acredito ser a pureza do amor que abita meu ser. Um buscador espiritual tem sua crença em algo superior que na realidade habita o seu próprio interior com clareza, mas que por algum motivo ele ainda não enxergou.
Um buscador espiritual hoje acredita com muita fé em algo que ele acha ser uma consciência superior, mais isso não quer dizer que daqui dez anos ele estará acreditando fervorosamente na mesma coisa.
Sendo assim não teria problema algum em enxergar de fato o que realmente tem para ser visto.

3 – C.S.D. – Sim. Não tenho vergonha, nem medo de ver meu lado mais denso, pelo contrario, venho trabalhando arduamente para o meu melhoramento íntimo, nada mais me surpreende e me assusta, hoje já posso ver que tudo é possível.

3 – M.M.O. – Sim, acredito que onde há fatos, não há argumentos. Tenho a coragem de enxergar que a verdade tem de ser mostrada tal qual é, sem máscaras, e sem véus. Uma verdade só pode ser verdade se for averiguada, questionada, especulada até ter-se uma visão integral dos fatos como são em sua totalidade.

3 – C.A.G. – Sim. Porque se no que eu acredito não me transforma, não me traz felicidade, sinceramente olho até mesmo com sentimento de revolta para uma “verdade” que não me traz a transformação que almejo, e só me faz perder tempo.

Desejo mesmo a verdade que acredito seja posta em xeque para que em mim, o meu espaço, fique reservado somente à verdade absoluta.

3 – E.M. – Sim. Se foi difícil viver na ilusão que um dia tentei aceitar como verdade, pior tem sido encarar as consequências dos atos cometidos nesta época. Mas ter vindo até aqui apesar de tudo conspirar contra essa decisão fortaleceme cada vez mais a prosseguir. Se as lágrimas rolaram como cascata a cada mistério revelado, o dobro de paz instaurou-se em meu ser. Reconheço que ainda há muitos aspectos a serem revistos e restaurados, porém não vim até aqui para sentar-me a sombra. São existências infinitas de busca! Não tenho mais tempo para descansar e brincar de existir!

3 – A.N. – Sim, pois as crenças aprisionam o ser humano. Desejo me libertar de crenças, me libertar de tudo que foi incutido através dos cabrestos do medo e da culpa.

3 – M.F.G. – Sim. Por que essa é a vontade do espírito. Mas para a mente racional, isto não é muito fácil. Sempre que acontece uma situação em que as mascaras caem, algumas mazelas que estavam escondidas atrás delas aparecem, e é nesse momento que o bicho pega. Eu enxergo isso como uma oportunidade de exercitar o espírito. Confesso que estou um pouco lento nesse processo.

3 – R.R. – Sim.  Posso dizer hoje que aumentei bem minha coragem de ver a realidade, seja ela qual for. Tudo depois de ter convivido esses anos no CNSC, comungando Ayahuasca, no aprendizado das palestras, dos hinários. Se perceber que estou errado, hoje, tenho bem mais coragem de aceitar e tentar mudar.

3 – V.L. – Sim. Vim em busca de respostas sobre todas as religiões e crenças.

3 – J.J. –Sim, as vezes me pego questionando sobre toda forma de crença extra- física, considerando até mesmo o ateísmo e, às vezes, questionando até o próprio ateísmo

3 – I.T. – Sim. Porque já fiz isso outras vezes e farei sempre que necessário para o amadurecimento espiritual.

3 – J.A. – Sim. Jesus disse: “Conhecerás a verdade e a verdade vos libertará”

3 – F.G. – Sim. Foi desta forma que consegui vitórias e concordo que seja o único caminho para uma libertação verdadeira, nunca esqueço que num curso do Viver de Luz, o senhor nos ensinou a sermos o psiquiatra de nós mesmos, observarmos como uma terceira pessoa, com imparcialidade… E isso me ajudou muito e ainda me ajuda sempre que coloco em prática.

3 – A.S. – Sim. Tenho uma natureza questionadora, mais ainda quando percebo crenças conflitantes.

3 – M.A.T. – Sim. Embora às vezes seja difícil, pois temos que desmontar toda uma estrutura de pensamento a tempos enraizados. Isso aconteceu quando me libertei da Igreja católica e, mesmo contra vontade de meus pais, fui em busca de desenvolver meus “dons mediúnicos” na umbanda e depois, no Kardecismo. Penso assim porque sempre estou me questionando sobre o que devo realmente fazer, o que sinto.

3 – M.C. – Sim. Quero sentir o Divino que habita dentro de mim.

3 – R.M. – Sim. Porque crenças podem estar relacionadas a ilusões.

3 – F.L.B. – Sim. Embora não seja fácil encarar sim, tenho batalhado incessantemente contra as crenças elaboradas no passado e tenho consegui progressos em todos os meios que no passado pareciam ser uma utopia.

3 – B.C. – Sim, pois é um bem necessário mesmo que doa às vezes.

3 – H.J. – Sim. No estágio atual que me encontro, já sou capaz de olhar imparcialmente para as minhas próprias crenças, visando deixar ir aquilo que não expressa a Divina Luz.

3 – M.S. – Sim. Busco corrigir minhas falhas e ver sem máscaras, a meu ver é interessante ver as coisas como são, será um presente magnífico.

3 – P.E.D.
 – Sim. Tenho, pois a experiência humana nos faz aprender a cada instante e sempre estou aberto a incorporar novos conceitos sobre a espiritualidade.

3 – M.F. – Sim. Participei do curso “Desbloqueando o Ser Humano”, mas ainda estou no processo de ser imparcial às pessoas que, com carinho, acreditava que fossem um canal mais próximo à Deus (em comparação à mim). Irei pesquisar melhor sobre cada uma delas, como foi sugerido no curso.

3 – S.G. – Sim. Porque desta sua resposta? Estou disposto a desconstruir crenças, e o próprio ego na medida da necessidade do processo de iluminação, diga-se de passagem que a iluminação repousa em uma zona de desconforto e a meu ver não termina nunca, a única crença que devemos ter é a de que todas as crenças podem e devem ser refeitas a todo momento, assim caminha a evolução e o universo.

3 – I.P. – Sim. Porque penso em quando voltar para o mundo espiritual quero ir melhor do que estou agora.

3 – C.C.A.A. – Sim, e para isso uso uma ferramenta que foi ensinada por Sócrates pelas palavras de Platão, que se chama Dialética. A dialética consiste em uma tese, uma antítese e a síntese. Ou seja, a tese que é toda informação, teoria, crença ou conhecimento que se apresente tem que passar pela antítese que é uma informação ou ideia contrária, oposta e tão impactante e tão verdadeira quanto à primeira ideia. Só ai, definimos o que queremos acreditar eliminando uma ideia ou mesmo sintetizando as duas ideias.

3 – L.A.P. – Sim. É preciso fazer uma constante reflexão sobre nossas crenças para que não corramos o risco de perder o nosso tempo tão precioso vivendo ilusões criadas por nós mesmos. A minha busca por Deus começou pelo ateísmo e isto durou até que eu percebesse que a minha revolta não era com o criador e sim com as explorações que as igrejas faziam em seu nome. Quando descobri que Deus não era aquele das escrituras pude reavaliar a minha crença e seguir em frente.

3 – M.C.Q. – Sim. Porque 99% do que lemos, do que nos dizem, do que nós pensamos ser a verdade, de fato não é. E isso vale para nossas crenças.

3 – A.C.Z. – Sim. Porque o caminho esta correto; para dentro.

3 – R.S.S.S. – Sim. Olhar imparcialmente para minhas próprias crenças sim, acredito estar caminhando para enxergar o que precisa ser visto. As máscaras vão se desnudando aos poucos. Processos.

Compartilhar

Veja Também

INVESTIGAÇÃO DA REVISTA SUPER INTERESSANTE

Nunca tinha procurado saber fosse o que fosse sobre um dos espíritas mais falados de …